Quase imbatível na Arena da Baixada, o Athletico está encontrando dificuldades nos jogos fora de casa em 2019. Com três derrotas em três partidas como visitante, o Furacão vai tentar acabar com a “síndrome do pijama” neste domingo (5), às 11h, quando enfrenta a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó. Desafio complicado para o time atleticano, que, além das dificuldades de atuar fora de Curitiba, deve ter em campo um time quase todo reserva, já que o foco está no duelo de quinta-feira (9), contra o Boca Juniors, em Buenos Aires, pela Libertadores.

Os resultados provam que o Rubro-Negro é soberano quando joga na Arena. Até agora, venceu todos os jogos que fez dentro de casa. Por isso, segurar o Boca na Bombonera e garantir a primeira posição do Grupo G para ter vantagens no mata-mata da Libertadores é o objetivo do time atleticano para os próximos dias.

+ Leia também: Boca Juniors chega campeão e motivado pra ‘decisão’ com o Furacão

Mas, independentemente de quem vai entrar em campo, o fato é que o Athletico está devendo quando joga como visitante. As dificuldades ficaram claras na derrota por 2×1 para o Fortaleza, na Arena Castelão, na última quarta-feira (1). O Furacão não foi nem de perto aquele que goleou o Vasco por 4×1, dias atrás, na Baixada.

Assim, o Rubro-Negro entra em campo diante da Chape precisando pontuar para não deixar de figurar no pelotão de frente do Campeonato Brasileiro. O meia-atacante Nikão deve ser poupado desse jogo, mas destacou a importância de começar a somar pontos longe de casa para que o Athletico possa assumir seu protagonismo nas competições que está disputando.

+ Mais na Tribuna: Athletico vê Arena ficar atrás do Couto, mas fica à frente de Coxa e Paraná

“Com certeza, para ser campeão, tanto Brasileiro, quanto Libertadores ou Copa do Brasil, até na Recopa Sul-Americana, você precisa vencer fora de casa. No Brasileirão, todos os times que foram campeões tinham uma regularidade muito grande, dentro e fora de casa. Para sonhar alto, tanto para G4, ou ser campeão, tem que vencer fora. Temos vários jogos até a parada para a Copa América, temos uma meta de pontos e vamos correr atrás disso. Para alcançar, precisamos vencer fora”, cravou o camisa 11.

+ Confira a tabela completa do Brasileirão

O time que vai entrar em campo contra a Chape ainda é um incógnita. Nem mesmo o goleiro Santos tem presença garantida na partida. Se isso acontecer, Caio pode ganhar uma chance. Dos jogadores que atuaram diante do Fortaleza, o zagueiro Thiago Heleno, que foi poupado do jogo da semana passada contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, e o meia Tomás Andrade, que também não participou de todas as partidas na temporada, devem ser mantidos. O restante deve ser totalmente diferente da base utilizada por Tiago Nunes até agora em 2019.

FICHA TÉCNICA

BRASILEIRÃO
1º Turno – 3ª Rodada

Chapecoense x Athletico

Chapecoense
Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Alan, Marcio Araújo, Tharlis e Campanharo; Everaldo e Régis.
Técnico: Ney Franco

Athletico
Santos (Caio), Wellignton (Matheus Rossetto), Paulo André, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Erick, Léo Cittadini e Tomás Andrade; Marcelo Cirino, Vitinho e Braian Romero.
Técnico: Tiago Nunes

Local: Arena Condá (Chapecó)
Horário: 11h
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!