Bogotá, Colômbia – O Athletico vai trabalhar duro para corrigir os erros e dar sequência na Copa Libertadores 2019. Após a estreia com derrota para o Tolima, por 1×0, na noite de terça-feira (5), a prioridade agora é acertar o time para os próximos jogos. A primeira partida que a equipe principal do Furacão fez no ano, e que não acabou como esperado, aconteceu na cidade de Ibagué, na Colômbia, casa do adversário.

+ Leia também: Thiago Heleno pede mais atenção na sequência da Libertadores

No Grupo G da Libertadores, há ainda o Jorge Wilstermann, da Bolívia, e o Boca Juniors da Argentina. Os dois times se enfrentaram também na terça-feira, na cidade boliviana de Cochabamba, conhecida por sua altitude, que torna o ar rarefeito, e o placar ficou no 0x0.

O resultado do confronto entre os outros adversários que o Rubro-Negro terá nesta fase de grupos da competição comprovou, na opinião do técnico Tiago Nunes, o quanto a combinação dessas equipes em um mesmo conjunto faz com que a disputa se torne difícil.

“É um grupo muito equilibrado. O resultado do jogo do Boca Juniors mostra isso. O jogo foi na Bolívia e o Boca, que era o grande favorito não conseguiu vencer”, comentou o comandante atleticano, que acredita que não há nada definido sobre quem seguirá na Libertadores.

+ Mais na Tribuna: Tiago Nunes não vê desfalques e improviso como decisivos pra derrota

“Mais uma mostra que a Libertadores é uma competição muito equilibrada e um detalhe faz toda a diferença. Tenho certeza de que os classificados vão ser definidos somente na última rodada”, completou.

Ainda que o Athletico não tenha sido eficiente diante dos colombianos, Tiago Nunes aprovou a atuação de alguns setores do time. Para o treinador, o Furacão conseguiu manter sua característica ofensiva, que já é característica do grupo.

“A equipe produziu ofensivamente com um padrão que estávamos tendo nos jogos passados. Finalizamos 15 vezes, tivemos quatro chances muito claras de gol. Essa construção ofensiva me deixou satisfeito”, analisou.

Tiago Nunes terá que fazer ajustes no meio-campo do Athletico. Foto: Jonathan Campos
Tiago Nunes terá que fazer ajustes no meio-campo do Athletico. Foto: Jonathan Campos

Porém, ele admitiu que será necessário fazer ajustes para deixar o time mais balanceado em todo o campo, e não só no ataque. “Temos que equilibrar as ações defensivas para nos tornarmos uma equipe competitiva”, concluiu o técnico.

Recuperação

Apostando na reabilitação do time, Tiago Nunes não quer lamentações em cima da derrota do Athletico na estreia. O treinador acredita que neste momento é necessário focar no que o resultado negativo pode trazer de construtivo para seu grupo, que ainda tem, no total, cinco jogos para brigar pela classificação.

“São situações que vamos corrigir para os próximos jogos e serviu como aprendizado e lição para os jogos que se aproximam dentro da nossa casa”, disse o técnico, referindo-se à sequência na Arena da Baixada.

+ Pé na estrada: Atleticanos enfrentam longa viagem, mas esbarram em festa dos colombianos

O próximo compromisso será diante do Jorge Wilstermann, da Bolívia, no dia 14, e depois o Boca Juniors, no dia 2 de abril. No dia 9, o Furacão recebe o Tolima para o duelo de volta.

“São os três jogos que determinam praticamente a classificação ou não. Temos uma última rodada ainda jogando fora de casa contra o Boca, mas são jogos que vamos jogar na frente do nosso torcedor e precisamos necessariamente pontuar. Temos que encarar como algo muito importante e determinante na busca pela classificação”, arrematou o comandante rubro-negro.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!