A temporada 2019 foi especial para o Athletico. O Furacão levantou três taças, do Paranaense, Levain Cup e Copa do Brasil, e ainda protagonizou campanhas importantes na Libertadores da América e Brasileirão.

Reveja as fotos mais marcantes do Athletico em 2019:

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Pela segunda vez, o Furacão não precisou mandar a campo seu time principal para ficar com o caneco do Paranaense. Na decisão, triunfo nos pênaltis por 6×5 após vitória no tempo normal por 1×0. Dos mais experientes de uma equipe recheada de jovens, o goleiro Léo e o meia Marquinho festejam com a taça estadual.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A Libertadores de 2019 reservou quatro confrontos com o Boca Juniors, dos mais temidos clubes do continente. Nenhum foi tão marcante quanto o primeiro: 3×0, três gols do argentino Marco Ruben na Baixada em abril.

Albari Rosa/Gazeta do Povo

Pela primeira vez em sua história, o Furacão foi atuar na Bombonera, a mítica cancha do Boca Juniors. Saiu na frente, com gol de Marco Ruben, mas tomou a virada e foi batido por 2×1.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

O Rubro-Negro encarou o argentino River Plate pela decisão da Recopa, que opõe os campeões da Sul-Americana e da Libertadores da América. Venceu o jogo de ida por 1×0, mas sucumbiu no Monumental de Nuñez lotado, por 3×0.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A boa campanha na Libertadores foi acabar na Bombonera. Diante do Boca Juniors, o Furacão perdeu as duas partidas: 1×0 na Baixada e 2×0 em Buenos Aires.

AFP

O Athletico foi até o Japão pela primeira vez em sua história. E trouxe uma taça do outro lado do mundo, após triunfo por 4×0 diante do Shonan Bellmare pela Levain Cup. Coube ao experiente Lucho Gonzalez levantar o caneco.

Estadão Conteúdo

Num Maracanã lotado com mais de 65 mil flamenguistas, o Furacão avançou para a semifinal da Copa do Brasil. Rony calou o estádio pela primeira vez, ao empatar por 1×1. Nos pênaltis deu 3×1 para os rubro-negros paranaenses.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Santos fez, mais uma vez, jus ao nome. No tempo normal, o Athletico conseguiu igualar a semifinal com o Grêmio, 2×0, mesmo placar que os gaúchos aplicaram no duelo de ida. Nos pênaltis, o paraibano barrou a cobrança de Pepê e pôs o Furacão na final da Copa do Brasil.

Albari Rosa/Gazeta do Povo

Na decisão da Copa do Brasil, o Athletico largou em vantagem. Triunfo por 1×0 com o gol de Bruno Guimarães, chute de primeira, sem chance para o goleiro.

Albari Rosa/Gazeta do Povo

Em vantagem, o Furacão foi até Porto Alegre para decidir a Copa do Brasil. E largou na frente, com o gol de Léo Cittadini.

Albari Rosa/Gazeta do Povo

A consagração rubro-negra viria, entretanto, nos acréscimos. Foi quando Marcelo Cirino protagonizou lance histórico. O atacante deixou dois marcadores para trás, driblou outro e serviu para Rony fechar o placar: 2×1.

Albari Rosa/Gazeta do Povo

O técnico Tiago Nunes foi um dos principais símbolos do sucesso do clube nos últimos anos, considerado o principal treinador da história do Furacão. Liderou a equipe na conquista da Sul-Americana em 2018 e levantou ainda a taça da Copa do Brasil no Beira-Rio, em Porto Alegre. Acabou deixando a Baixada numa rumorosa negociação com o Corinthians.