O meia Marquinhos Gabriel rescindiu seu contrato com o Athletico, mas não quer dizer que ele não tenha mais “vínculo” com o clube. Para que o jogador aceitasse a saída antecipada, o Furacão terá que arcar parte do seu salário até o final do ano.

Marquinhos pertence ao Cruzeiro e estava emprestado ao Rubro-Negro até 31 de dezembro de 2020. No entanto, o time atleticano o devolveu em agosto para a Raposa, que vive uma nova realidade financeira. O atleta recebia por mês R$ 210 mil, acima do novo teto salarial dos mineiros.

Para que ele pudesse ser reintegrado no Cruzeiro, teria que baixar para R$ 150 mil seus vencimentos. A forma para que as três partes chegassem a um acordo é que o Athletico bancasse a diferença financeira que faltava, que é de R$ 60 mil.

+ Podcast De Letra: Gustavo Villani, narrador da Globo, dá show!

Desta forma, por quatro meses o Furacão ainda terá que pagar parte do salário ao seu ex-meia, o equivalente a quase 30% do que pagava anteriormente. Ainda assim, uma economia de praticamente três meses dos vencimentos do atleta. Caso este acerto não fosse feito, possivelmente Marquinhos Gabriel seguiria no elenco rubro-negro, com o clube arcando com 100% do salário.

+ Mais do Furacão:

+ Eduardo Barros aguarda voto de confiança da diretoria do Athletico
+ Christian passa mal ao deixar campo na Bolívia
+ Athletico faz história ao conquistar primeira vitória na altitude


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?