Mesmo sem futebol no Brasil há mais de um mês e sem uma data para o retorno, o Athletico não pretende trazer algum tipo de benefício para os sócios do clube neste período.

Questionado pelo torcedor Juliano Lorenz, o presidente do Furacão, Mario Celso Petraglia, alegou que o Furacão precisa do apoio dos associados durante esta pandemia do coronavírus para não quebrar.

“Meu caro sócio e torcedor, estamos todos no mesmo barco. Infelizmente o vírus chinês nos pegou a todos! Se o Furacão não for apoiado, ajudado neste momento, vai quebrar! Teremos longos anos pela frente para nos recuperar. No mesmo nível, só com a ajuda de todos. Sinto muito, o CAP precisa de todos nessa hora de crise absoluta”, escreveu o dirigente, em resposta à mensagem de Juliano, conhecido como “Fuska”.

+ Podcast De Letra promove o maior Atletiba da história

Atualmente, o programa de sócios do Rubro-Negro custa entre R$ 90 e R$ 150. Um valor que vem sendo pago sem qualquer retorno para os torcedores.

Vale lembrar que outros clubes, como Corinthians, Santos, Botafogo, Fluminense, Sport e Fortaleza, já anunciaram promoções e outras facilidades na tentativa de não perder associados neste período.

+ Mais do Furacão:

+ Petraglia não descarta volta dos jogos apenas em 2021
+ Na França, Otávio fala com carinho do Athletico
+ Clubes prometem Brasileirão com 38 rodadas