O Athletico vai encarar o Tolima, da Colômbia, nesta terça-feira (9), na Arena da Baixada, pela quarta rodada do Grupo G da Libertadoes, e uma vitória será a oportunidade ideal para o time se fixar na liderança da tabela e, também, manter o embalo de resultados positivos na competição. O Furacão vem de uma goleada por 4×0 em cima do Jorge Wilstermann, da Bolívia, e um importante 3×0 no Boca Juniors, da Argentina.

Com seis pontos, o Rubro-Negro é o líder do grupo e vai encarar o único adversário que conseguiu derrotá-lo até aqui na disputa. O Tolima é o terceiro na tabela, com quatro pontos, e precisa da vitória para continuar brigando para avançar de fase.

+ Leia também: Furacão quer encaminhar a classificação contra o Tolima

Na estreia na Libertadores 2019, na cidade de Ibagué, na Colômbia, o Vino Tinto Y Oro bateu o Athletico por 1×0, no dia 5 de março. Na ocasião, o técnico Tiago Nunes falou muito sobre a falta de ritmo de jogo da equipe, que não tinha entrado em campo em partidas oficiais.

Agora, a realidade é outra. Na segunda rodada, o Furacão aplicou uma goleada sobre o Jorge Wilstermann e se preparou muito para encarar o Boca. O elenco atleticano foi para o Uruguai para realizar jogos-treinos contra equipes que jogam de forma semelhante aos argentinos. E a estratégia deu certo, ainda que o Rubro-Negro tenha perdido as atividades, com derrotas por 1×0 para o Defensor e 3×0 para o River Plate, o preparo foi o esperado, como explicou Tiago Nunes.

+ Mais na Tribuna: Petraglia desce a lenha na Fanáticos e sobra até pra Coxa e Paraná

“Tivemos resultados negativo no Uruguai, mas que nos trouxeram lições”, detalhou o treinador, que agora sente sua equipe muito mais preparada para voltar a jogar contra Los Pijaos. “Nada como jogar. Jogando podemos entender onde podemos crescer, o que temos que melhorar”, detalhou.

Mesmo assumindo a dificuldade da partida, o comandante atleticano garantiu que o time vai se doar para manter a sequência positiva. Caso vença, o Athletico fica mais perto de se garantir na próxima fase da competição.

“É um jogo muito duro, difícil, uma equipe que tem um contra-ataque muito forte, uma bola parada muito boa. A gente vai ter que merecer muito para vencê-los aqui. É um jogo muito importante”, arrematou ele.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!