A vantagem é mínima, mas faz o Athletico largar na frente na decisão da Recopa Sul-Americana. Empurrado por mais de 30 mil torcedores, o Furacão dominou o jogo praticamente o tempo todo e venceu o River Plate por 1×0, nesta quarta-feira (22), na Arena da Baixada. Resultado magro, mas que dá ao Rubro-Negro o direito de jogar pelo empate no duelo de volta, que acontece na semana que vem, dia 30, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Antes, porém, o time atleticano tem um desafio pelo Campeonato Brasileiro. No domingo (26), a equipe encara o Flamengo, às 16h, no Maracanã.

+ Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

O Athletico iniciou o jogo com sangue nos olhos. Tanto que com menos de um minuto já tinha criado duas grandes chances. A primeira logo na saída de bola, com Lucho González arrancando até a entrada da área, quando chutou e Armani espalmou. No lance seguinte, Marco Ruben cabeceou pra fora.

Mas, passado o ímpeto inicial, o duelo ficou um pouco mais equilibrado, mas por apenas alguns instantes. O River Plate, aos poucos, tinha o controle no meio-campo, mas o Furacão era quem dominava e tinha mais espaços pelas laterais, principalmente pelo lado esquerdo, acionando bastante Renan Lodi e Rony.

Além disso, o Rubro-Negro chegava mais na área, mas faltava aquele toque final na conclusão. Nikão e Renan Lodi até tentaram, mas coube ao artilheiro Marco Ruben abrir o placar. Aos 25, Renan Lodi foi lançado pro Bruno Guimarães pela esquerda e tocou para Rony, que, quase na linha da pequena área, cruzou rasteiro para o camisa 9, livre, só desviar para o fundo das redes.

Cinco minutos depois, quase veio o segundo. Renan Lodi cruzou na área e a bola passou por Lucho González e Marco Ruben. O time argentino tinha dificuldades pra se livrar da pressão atleticana e pouco chegava até a área de Santos, mas, quando conseguia, era pelo lado direito do ataque, justamente explorando o buraco deixado pelas subidas de Renan Lodi, fazendo Léo Pereira se desdobrar na marcação.

Durante a maior parte do tempo, a superioridade do Athletico foi nítida, mas os erros no último passe se tornaram constante, fosse com Lucho González, Nikão e até Wellington. Uma situação que Tiago Nunes conversou com os jogadores e corrigiu para o segundo tempo. Agora, o problema era o goleiro do adversário.

Marco Ruben comemora o gol contra o River Plate. Foto: Jonathan Campos
Marco Ruben comemora o gol contra o River Plate. Foto: Jonathan Campos

Aos dez minutos da etapa final, após bela jogada trabalhada de pé em pé, Nikão encontrou Renan Lodi na área, que ajeitou e chutou forte, parando em boa defesa de Armani. Em seguida, Bruno Guimarães bateu falta cruzada direto pro gol e o arqueiro do River mais uma vez defendeu.

Com o passar do tempo, o Furacão parecia ter mais tranquilidade em campo, invertendo as jogadas e sempre abusando dos espaços pelas laterais, enquanto o River Plate pouco ameaçava, não conseguindo manter uma sequência de troca de passes, parando na forte marcação atleticana.

A situação ficou mais fácil aos 36, quando Casco agrediu Rony na área e como o jogo estava parado, o árbitro Wilmar Roldán recorreu ao VAR e acabou expulsando o camisa 20 do time argentino.

Com um a mais em campo, o Rubro-Negro acabou até se expondo. Tiago Nunes tirou Wellington para colocar Tonny Anderson, dando mais volume no ataque, enquanto o Millonario se fechou, sem querer buscar o empate, aceitando a derrota. Porém, apesar da pressão no campo ofensivo, o placar ficou no 1×0, o que não atrapalhou em nada a festa na Arena.

Ficha técnica

RECOPA SUL-AMERICANA
Final – Jogo de ida

ATHLETICO 1×0 RIVER PLATE

Athletico
Santos; Jonathan (Madson), Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington (Tonny Anderson), Bruno Guimarães e Lucho González (Léo Cittadini); Nikão, Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

River Plate
Armani; Mayada (Angileri), Martinez Quarta, Pinola e Casco; Enzo Pérez, Palacios (Zuculini), Fernández e De la Cruz; Matías Suaréz (Borré) e Lucas Pratto.
Técnico: Marcelo Gallardo

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Wilmar Roldán (FIFA-COL)
Assistentes: Alexander Guzmán (FIFA-COL) e John Alexander Leon (FIFA-COL)
VAR: Daniel Fedorczuk (FIFA-URU)
Gols: Marco Ruben, 25 do 1º
Cartões amarelos: Paulo André, Wellington, Léo Pereira (CAP); Martínez Quarta, Matías Suárez, Angileri (RIV)
Cartão vermelho: Casco, 36 do 2º
Público total: 30.406

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!