São 92 anos de história nos confrontos entre Athletico e Flamengo. Em 64 jogos, são 26 vitórias do time carioca, 25 do Furacão e 13 empates – uma série que se equilibrou nos últimos anos, inclusive com a recente vantagem paranaense. E a primeira vitória foi em 1962, um 3×2 na Vila Capanema na partida comemorativa de 38 anos rubro-negros.

+ Por dentro: Saiba tudo sobre o jogão dos rubro-negros!

Os primeiros duelos entre Flamengo e Athletico foram em Curitiba e em amistosos. Em 1927, vitória carioca por 4×1, e em 1947 por 3×2. A terceira partida na história aconteceu em 25 de março de 1962, um domingo. Segundo o jornal Diário da Tarde, era “atração máxima”, mesmo que Gerson, que no futuro seria o Canhotinha de Ouro, não estivesse em campo.

Matéria do Diário da Tarde de 24 de março de 1962. Foto: Reprodução/BN
Matéria do Diário da Tarde de 24 de março de 1962. Foto: Reprodução/BN

+ Serviço: Não tem ingresso ainda? Então confira como comprar!

A equipe treinada por Flávio Costa, o treinador da seleção brasileira na fatídica Copa do Mundo de 1950, tinha Dida e Joel, que foram titulares no início do Mundial de 1958, vencido pelo Brasil – perderam as posições só para Pelé e Garrincha. Além deles, os veteranos Babá, Jadir e Jordan, tricampeões cariocas na década anterior, e o jovem Nelsinho, que depois seria técnico do Fluminense e do Vasco (inclusive campeão brasileiro de 1989).

+ Vale muito: Copa do Brasil e Libertadores representam muito dinheiro e visibilidade

No Furacão, havia a expectativa da “apresentação do conjunto rubro-negro tipo 1962”. Seria a estreia do técnico João Lima e de um time jovem, ou “time moço”, como se referiu o jornal Diário do Paraná. A escalação tinha Waldomiro; Oslei e Singer; Iran, Tuca e Banhe; Walter, Pedrinho (Aldir), Ícaro, Bazzoti (Tião) e Nininho).

+ Bomba: Athletico negocia com lateral Adriano, ex-Barcelona e Coritiba

Aos 18 anos, Pedrinho fazia seu primeiro jogo como profissional. Em entrevista ao jornalista Edílson Pereira, em 2015, na Tribuna do Paraná, ele contou como foi aquele dia. “Eu me recordo como hoje. Esta foi a minha primeira partida num time profissional. Este foi o meu primeiro gol jogando como profissional”, afirmou Pedrinho, que depois acabou jogando no clube carioca.

O Furacão posado nas páginas da Tribuna. Foto: Arquivo
O Furacão posado nas páginas da Tribuna. Foto: Arquivo

+ Mais: Conheça a história de Pedrinho na série Lendas Vivas

A vitória atleticana foi de virada. Henrique Frade abriu o placar para o Flamengo no começo da partida. Bazzoti marcou dois gols seguidos, e Dida deixou o jogo empatado. Pedrinho marcou o gol da vitória aos 32 minutos do segundo tempo. A torcida festejou o 3×2 que “veio engrandecer o nosso desporto, porque o triunfo atleticano foi algo de impressionante e espetacular”, relatou o Diário da Tarde.

+ Avaliação: Lateral Danilo Boza é contratado pelo Athletico

De lá para cá, a rivalidade foi só aumentando, inclusive por conta de jogos decisivos pelo Brasileirão, pela Copa do Brasil e pela Libertadores. E mais um capítulo será escrito nesta quarta-feira (10), a partir das 21h30, na Arena da Baixada.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!