Ibagué, Colômbia – Ainda que o mando de campo fosse do Tolima, alguns atleticanos enfrentaram os mais de 7.400 mil quilômetros de Curitiba até a sede do time colombiano para conferir de perto a estreia do time em sua sexta Libertadores. E acabaram decepcionados com a primeira derrota do Athletico na Libertadores, que sofreu o 1×0 para o Tolima, na noite de terça-feira (5).

“Foi muito cansativo, com trechos de avião e de van, mas tudo vale a pena pelo Athletico”, disse o torcedor Fernando Azevedo, pouco antes do jogo.

No entanto, mesmo que os atleticanos presentes na arquibancada tentassem fazer barulho e exibir faixas do time para apoiar os jogadores, era a noite de “Los Piajos”. Na Cidade da Música, a torcida passou os 90 minutos cantando melodias que exaltavam o time colombiano. Os donos da casa souberam fazer a festa. Com gol de Banguero aos 30 minutos do primeiro tempo, os “vinotintos” comemoram a reestreia na competição com chave de “oro”.

+ Leia também: Confira como foi a estreia do Furacão na Libertadores

A empolgação dos torcedores do Deportes Tolima pelo retorno do time à Copa Libertadores depois de seis anos era vista em cada canto da pequena cidade colombiana de Ibagué. Desde que os primeiros raios de sol anunciaram a chegada do grande dia da estreia, muitos moradores da pequena cidade de 550 mil habitante se vestiram com as cores vinho e ouro, do manto do time. O jogo diante do Furacão marcava o início da caminhada em sua sétima Libertadores e o sonho de um dia conquistar a América.

Torcida do Tolima fez a festa no estádio. Foto: Jonathan Campos
Torcida do Tolima fez a festa no estádio. Foto: Jonathan Campos

E para estar presente no palco do confronto, a cidade, que fica a 200 quilômetros da capital Bogotá, parou. O expediente se encerrou antes do horário e o comércio fechou para que os amantes do futebol pudessem estar mais cedo no estádio Manuel Murillo Toro, recentemente reformado especialmente para receber uma competição internacional.

Faltavam pelo menos quatro horas para o duelo, mas o trânsito de Ibagué já fazia um nó nos arredores do estádio. Muita aglomeração, torcedores com camisas e bandeiras e quem não tinha conseguido dinheiro para comprar o ingresso pedia um trocadinho para inteirar o bilhete.

E como todo ambiente que envolve futebol, as comidas de rua chamavam a atenção. Petiscos diferentes dos encontrados no Brasil, como carnes com preparos típicos, milhos tostados e arepas, um bolinho muito apreciado no país.

Comidas típicas colombianas eram vendidas na porta do estádio. Foto: Jonathan Campos
Comidas típicas colombianas eram vendidas na porta do estádio. Foto: Jonathan Campos

Por conta da grande aglomeração, muitos policiais faziam rondas para garantir a segurança. O estádio fica instalado em um bairro humilde de Ibagué, cheio de casas simples, mas com moradores sorridentes que fazem questão de tratar com muita animação quem por ali passa.

No entanto, quem acabou fazendo a festa realmente foram os torcedores locais. Ao Athletico, coube voltar para casa tentando corrigir os erros para se recuperar na Libertadores.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!