A briga entre a diretoria do Athletico e a torcida organizada Os Fanáticos (TOF) sobre o lugar dentro da Arena da Baixada que o grupo deve ocupar tem um novo capítulo. Quando parecia que uma trégua tinha sido firmada entre as partes, um novo desacordo surgiu. A cúpula rubro-negra aumentou o preço dos ingressos no setor Buenos Aires Inferior para dificultar a permanência dos membros da TOF na área.

+ Leia mais: Bergson entra na mira do Avaí

Os tickets avulsos inteiros agora custam R$ 250,00 no setor tanto no Campeonato Paranaense quanto nos jogos da Copa Libertadores. Os valores foram reajustados desde o início do segundo turno do Estadual e serão mantidos na competição continental. O possível intuito da diretoria com a mudança nos valores é afastar a organizada e tornar a área cada vez mais nobre. O preço é o mesmo praticado para os associados no setor. O próximo compromisso do time em casa pela Libertadores é na quinta-feira (14), diante do Jorge Wilstermann, às 21h.

+ Veja ainda: Marquinho ensaia volta por cima no Furacão

No ano passado, na final da Sul-Americana, para se ter uma ideia, os ingressos no setor custavam R$ 100,00 a inteira e R$ 50,00 a meia entrada, mesmo preço praticado no Estadual na primeira fase.

Tradicionalmente ocupando a Buenos Aires inferior desde a reinauguração da nova Arena da Baixada, em 1999, a TOF estava disposta a encontrar um novo espaço, já que depois da eleição da nova presidência atleticana, em 2015, um projeto que incluía o uso da área foi apresentado. Porém, para fazer a troca, o grupo queria um outro espaço privilegiado, o que até hoje não aconteceu.

+ Mais na Tribuna: Foz/Athletico vence amistoso na Arena

O apoio nas urnas a favor do grupo eleito aconteceu, mas depois que a diretoria assumiu o cargo, passou a criar entraves. A princípio o que foi exposto para a Fanáticos assim que a nova gestão entrou em ação era de que haveria um restaurante panorâmico no setor e que, por isso, seria necessário fazer obras no local. Porém, tempos depois, a proposta mudou para que um boulevard com várias lojas fosse ali instalado.

Sob a alegação de que a presença de membros da organizada desvalorizariam a área e até afastariam investidores e consumidores do centro comercial, em 2018 a diretoria tratou de fazer de tudo para afastar os uniformizados. Tentando forçar a saída do local, a diretoria proibiu a permanência na área de membros com uniformes da torcida, instrumentos musicais, bandeiras e faixas. No ano passado, no Campeonato Paranaense, a torcida chegou a ocupar a curva superior que dividia a Getúlio e a Buenos Aires. Porém, alegando que nos setores de cima a torcida não exerce pressão em cima dos adversários, a Fanáticos quis exigir a volta ao seu lugar.

+ Saiba mais: Especialistas culpam Trio de Ferro por falta de patrocinador

Ainda em 2018, a discordância teve um novo fato. A TOF aceitou, depois de muita conversa, a decisão pela torcida única dentro do estádio atleticano, desde que tivesse direito a permanecer em qualquer setor na parte de baixo. Um acordo entre as partes foi firmado. A diretoria prometeu a realocação para a Coronel Dulcídio inferior, mas antes mesmo de que algum jogo fosse realizado, mudou de ideia e permitiu a torcida somente na superior. Para agravar a situação, nos jogos em que a disponibilização da carga de ingressos aos visitantes era obrigatória (Sul-Americana), o lugar indicado para os adversários foi ao lado da Fanáticos, o que piorou a disputa pela volta à Buenos Aires. Em diversos jogos, membros descaracterizados continuaram a frequentar o lugar tão disputado.

Na final da Sul-Americana, em uma noite que seria especial ao Furacão, finalmente, a Fanáticos teve o espaço de origem garantido para fazer a festa com todos os materiais. O acordo era de que no Paranaense de 2019 o grupo aceitaria se posicionar na Coronel Dulcídio Superior.

+ Ficou caro: Athletico aumenta ingressos pro jogo da Libertadores

Tentando mais uma vez ‘trabalhar’ a favor do time, a torcida foi para o setor indicado, porém, novamente, sem conseguir exercer a pressão desejada nos adversários, não seguiu no setor. Mesmo sem seus materiais, os membros da TOF voltaram a marcar presença no lugar de origem.

A última cartada dada pela diretoria do Furacão foi tornar os ingressos mais caros, deixando claro de que ali o grupo não é bem-vindo.

A torcida organizada Os Fanáticos encaminhou há alguns dias à diretoria do Athletico uma solicitação reivindicando o cumprimento de vários pontos em relação a um acordo firmado entre as partes no ano passado. Na pauta, está o pedido para que o valor dos ingressos seja mantido. A expectativa é de que a resposta será dada nesta terça (12).

TRETA

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!