Contratado por 20 milhões de euros em janeiro, Bruno Guimarães começou com tudo sua carreira no Lyon. Antes da paralisação do futebol por causa da pandemia da Covid-19, o volante se destacou em jogos do Campeonato Francês – e até marcou Cristiano Ronaldo, da Juventus, em sua estreia na Liga dos Campeões da Europa.

As atuações chamaram atenção até do Barcelona, que poderia desembolsar 40 milhões de euros pelo camisa 39, de acordo com a imprensa espanhola.

Em entrevista ao Desimpedidos, Bruno relembrou os tempos de Athletico e falou que o Furacão é sua prioridade em um eventual retorno em outra fase da carreira.

>> BLOG DO CRISTIAN TOLEDO: Ídolo ou não? Bruno Guimarães é exemplo em futebol globalizado

“Jogaria [em outros times], mas no momento, sai do Athletico como ídolo, como um dos principais jogadores da historia do clube. Então, hoje em dia, sou atleticano nato, acompanho os jogos até depois de sair. Se fosse voltar, minha primeira opção no momento é o Athletico”, disse o jovem, que chegou a ser convocado para a seleção brasileira antes da pandemia.

Muito identificado com o Athletico, o volante também diz entender por que grande parte da torcida o coloca, apesar de ter apenas 22 anos de idade, como um dos maiores jogadores da história do clubes.

+ Podcast De Letra: PVC é o convidado da semana!

“O que credencia é título, gol importante, gol contra o rival. Consegui fazer tudo isso no Athletico. Consigo entender um pouco isso”, contou o jogador, que levantou quatro taças, três delas inéditas, com o Rubro-Negro: Paranaense e Sul-Americana em 2018, Copa do Brasil e Levain Cup em 2019.

+ Mais do Furacão:

+ Athletico descarta interesse em atacante do Atlético-MG
+ Alemão se diz arrependido da saída polêmica do Athletico e quer voltar ao clube
+ Athletico inicia treinamentos individuais no CT do Caju


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?