Bruno Guimarães está com um pé em Curitiba e outro em Lisboa. Em negociação com o Benfica, o Athletico acerta detalhes para anunciar a venda do volante de 22 anos, que está concentrado com a seleção brasileira para a disputa do Pré-Olímpico de Tóquio.

O desfecho depende de uma conta que envolve cerca de 8 milhões de euros (R$ 36 milhões, conforme a cotação do dia) e a divisão sobre os direitos econômicos do atleta, segundo site O Jogo. Na mesa de negociação, estão os dois presidentes: Luís Filipe Vieira, do clube português, e Mario Celso Petraglia, do brasileiro.

Os portugueses querem ficar com os 70% dos direitos do Furacão e ofereceram cerca de 20 milhões de euros (R$ 90 milhões, aproximadamente). O Rubro-Negro, entretanto, só abre mão da totalidade de seus direitos (os outros 30% são do Audax) por 30 milhões de euros (R$ 136 milhões).

Os 30 milhões de euros pedidos pelo Athletico são dez milhões abaixo do que prevê a cláusula rescisória de Guimarães, um dos destaques da ascensão atleticana no último ano, com os títulos da Sul-Americana (2018) e da Copa do Brasil (2019). O volante tem contrato até 2023.

Athletico e Benfica são conhecidos por serem bons negociadores de atletas. E Bruno Guimarães, segundo os analistas de mercado, tem forte potencial de revenda. Ou seja, o Athletico quer faturar alto rapidamente, vendendo todos os seus direitos, ou manter uma porcentagem para ganhar ainda mais com Guimarães no futuro.

A janela para transferências internacionais abriu recentemente e o jogador do Furacão tem outros interessados, como Atlético de Madri, Chelsea, Arsenal e, no Brasil, o Flamengo. É uma negociação que ainda deve se arrastar. E promete.


+ Mais do Furacão:

+ Athletico inicia temporada e tem duas novidades no elenco; confira!
+ Athletico encara Boca e Racing em torneio amistoso na Argentina
+ Athletico negocia com atacante do Palmeiras