Após uma longa e exaustiva viagem, o Athletico chegou ao Japão. Na noite de sábado (3), horário de Curitiba – manhã de domingo (4) no horário local -, a delegação do Furacão aterrissou em Tóquio, depois 30 horas de viagem, com direito a uma breve parada na Europa, com o grupo dividido em dois, com uma parte indo via Frankfurt, na Alemanha, e outro por Zurique, na Suíça, para fazer conexão. Os voos chegaram às 6h e 7h local.

+ Leia também: Furacão é o primeiro time paranaense a jogar no Japão

Porém, mesmo depois de tanto tempo voando, o Furacão não teve tempo para descansar. Para buscar uma adaptação ao fuso horário o mais rápido possível, a estratégia foi fazer os jogadores ‘cansarem’. Por isso, a equipe mal chegou, deu uma volta na cidade e no período da tarde de lá o técnico Tiago Nunes já comandou o primeiro treinamento, às 15h local, 3h da manhã em Curitiba.

E quando a delegação, enfim, podia descansar, à noite veio um susto em solo japonês. Um terremoto atingiu a cidade de Fukushima, no nordeste do país, e foi sentido em Chiba, região próxima a Tóquio, onde o Rubro-Negro está concentrado, porém, de maneira mais leve.

+ Mais na Tribuna: Conmebol define data dos julgamentos de Thiago Heleno e Camacho

A intensidade do terremoto em Fukushima foi de grau 5, em uma escala máxima de 7, mas na capital japonesa foi de grau 3, um nível bem mais leve e sem qualquer incidente.

Na manhã de segunda-feira (5), madrugada no Brasil, o Athletico embarcará para Yokohama e à tarde o elenco fará mais um treinamento, já visando o duelo contra o Shonan Bellmare, pela decisão da J.League YBC Levain Cup/Conmebol Sudamericana Championship Final, que acontece na quarta-feira (7), às 7h.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!