O lateral-esquerdo Renan Lodi seguirá desfalcando o Athletico até a parada para a Copa América. O jogador, assim como o atacante Rodrygo, do Santos, não foram desconvocados pela CBF, mesmo não podendo mais jogar o Torneio de Toulon, na França, e, com isso, estão impedidos de atuarem pelos seus times.

“Eu compreendo que, uma vez que o jogador é convocado para uma seleção brasileira, ele não pode e não deve ser desconvocado. Foi isso que aconteceu com os dois atletas. O Athletico ofereceu o atleta fora do prazo para que ele se apresentasse à seleção, o que já não podia ser feito, uma vez que todos os atletas que deviam estar presentes já tinham se apresentado dentro do prazo. O fato é que nenhum dos dois foi desconvocado‘, disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo, em entrevista ao Bom Dia Fox, da FOX Sports.

+ Leia também: Ex-jogador do Furacão pode reforçar o Flamengo

Para evitar possíveis punições, a diretoria do Rubro-Negro optou por não colocar Lodi contra o Fortaleza, nesta quarta-feira (5), pela Copa do Brasil, e contra Palmeiras e Goiás, pelo Brasileirão. Caso desconsiderasse o fato de o lateral estar na atual relação de convocados, o clube poderia ser multado pela CBF em até R$ 200 mil ou até ser julgado pela FIFA.

Renan Lodi teve seu nome relacionado para a seleção sub-23 no dia 15 de maio e ainda não teve sua situação regularizada por conta de sua convocação para o Torneio de Toulon. O jogador foi chamado pelo técnico André Jardine para compor a seleção olímpica na competição, mas o Furacão solicitou a liberação do atleta, uma vez que tinha um calendário cheio de decisões. A principal preocupação era a finalíssima da Recopa Sul-Americana diante do River Plate, disputa em que lateral atuou, no dia 30 de maio.

+  Mais na Tribuna: Ingressos pro duelo com o Fortaleza estão à venda

O Rubro-Negro cumpriu o protocolo e pediu a liberação do jogador, que deveria se apresentar à seleção no dia 29, data em que o Athletico seguiu viagem para a Argentina. Caso o clube colocasse Renan Lodi em campo, poderia sofrer consequências. De acordo com o regulamento da CBF, quando se trata do status e transferência de jogadores da FIFA, o artigo 1 fala que “os clubes são obrigados a liberar os seus jogadores registrados para as seleções do país para o qual o jogador é elegível para jogar, com base na nacionalidade, se forem convocados pela associação em causa. Qualquer acordo em contrário entre um jogador e um clube é proibido”.

Apesar de não estar inscrito no Torneio de Toulon, Renan Lodi não foi desconvocado pela CBF. Foto: Jonathan Campos
Apesar de não estar inscrito no Torneio de Toulon, Renan Lodi não foi desconvocado pela CBF. Foto: Jonathan Campos

Com isso, e tendo como base o parágrafo III do Artigo 191, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala das infrações relativas à administração desportiva, às competições e à justiça desportiva, em caso de descumprimento “de regulamento, geral ou especial, de competição”, a pena é de uma multa que varia de R$ 100,00 a R$ 100 mil, com fixação de prazo para cumprimento da obrigação.

+ Viu essa? Athletico vai chegando ao fim da primeira maratona do ano

Há ainda no artigo 207 a determinação de multa ao clube que possa “ordenar ao atleta que não atenda à requisição ou convocação feita por entidade de administração de desporto, para competição oficial ou amistosa, ou que se omita, de qualquer modo”, também com uma pena variando de R$ 100 a R$ 100 mil.

A CBF poderia também optar por denunciar o Athletico à FIFA, pelo descumprimento do regulamento de transferência e status de jogadores da federação internacional de futebol. As punições que o time poderia sofrer dependeriam de um julgamento final.

Punições no campo

Caso o Furacão resolvesse peitar a CBF e escalar Renan Lodi, mesmo estando inelegível, o clube poderia ser eliminado da Copa do Brasil ou perder pontos no Brasileirão por colocar em campo um jogador irregular. Além disso, se chegar à FIFA, o Rubro-Negro poderia ser proibido de negociar atletas por um determinado tempo.

+ Mercado: Renan Lodi segue chamando a atenção do mercado europeu

Unindo forças

O Santos passa uma situação muito semelhante ao Athletico. O atacante Rodrygo também não compareceu à convocação e o Peixe enfrenta dificuldades para poder contar com o atleta no jogo contra o Atletico-MG, pela Copa do Brasil, nesta quinta-feira (6). Os dois clubes estão em busca de uma autorização do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para colocarem os atletas em campo. O pedido é também para saber de possíveis punições.

Após a vitória diante do Fluminense por 3×0, o técnico Tiago Nunes lamentou a ausência do jogador para os próximos compromissos. “O Renan é um jogador que está sendo requisitado pelos principais clubes da Europa, está fazendo falta na equipe. A direção está tentando a liberação dele, mas por enquanto, não conto com ele”, disse o treinador.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!