O Athletico encerra na quinta-feira o primeiro semestre da temporada, quando encara o Goiás, no Serra Dourada, mas vai para a parada da Copa América já pensando na metade final do calendário. Com a definição dos confrontos das quartas de final da Copa do Brasil, o Furacão já sabe como será sua sequência de jogos, que terá início justamente no mata-mata.

A Copa América acaba no domingo, dia 7, e três dias depois o Rubro-Negro já recebe o Flamengo, na Arena da Baixada, com a volta sendo realizada na semana seguinte, no dia 17, no Maracanã. No meio do caminho, terá pela frente o Internacional, na volta do Brasileirão, mais uma vez jogando em casa.

+ Leia também: Furacão encara o Flamengo pela Copa do Brasil

Passada a Copa do Brasil, o foco se torna a Libertadores, com os confrontos com o Boca Juniors, pelas oitavas de final, nos dias 24 e 31 de julho, com o primeiro compromisso no Joaquim Américo e o segundo na Bombonera. Neste meio período e depois, duelos com CSA e Cruzeiro, fora, e São Paulo, na Arena, pelo Brasileirão, e uma longa viagem para o Japão, para a final da Copa Suruga, contra o Shonan Bellmare.

Athletico reencontrará o Boca Juniors no segundo semestre. Foto: Albari Rosa
Athletico reencontrará o Boca Juniors no segundo semestre. Foto: Albari Rosa

Ou seja, em menos de um mês, o Athletico entrará em campo nove vezes, em quatro torneios diferentes, percorrendo as regiões sudeste e nordeste do Brasil, além de ir para Argentina e Japão. Uma sequência que pode ser ainda mais cansativa conforme o time for avançando nas competições.

+ Mais na Tribuna: Dono do Madero explica o motivo de não patrocinar time do coração

Até por isso, ter quase um mês sem jogos será fundamental para o elenco poder descansar. Ainda mais pelo fato de já voltar a jogar tendo pela frente os compromissos mais importantes da temporada.

Nas últimas partidas, o Furacão poupou diversos jogadores, principalmente no Campeonato Brasileiro, para priorizar Recopa e Copa do Brasil. Mas, irregular no Brasileirão, o time não poderá se dar ao luxo de ir com elenco misto, para não ter que se recuperar mais pra frente. Por outro lado, terá dois mata-matas e uma disputa de título no período, que podem render uma boa grana ao clube.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

Com isso, o técnico Tiago Nunes precisará ter a equipe 100% pra esta maratona, ainda mais pesada do que a disputada até aqui em 2019. Se passar ileso por julho, será necessário ainda mais de um elenco forte, uma vez que esta sequência pode ir até dezembro, com mais jogos do que treinamento.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!