O Corinthians voltou a investir na contratação do meia Nikão, do Athletico. Em reunião neste domingo (1º), o clube paulista propôs envolver jogadores na negociação, além de uma quantia em dinheiro.

No entanto, o presidente do Furacão, Mario Celso Petraglia, barrou o negócio, conforme apurou a reportagem. O camisa 11 é um dos principais nomes do elenco rubro-negro inscrito na Libertadores.

A situação irritou muito o staff do jogador de 27 anos, especialmente porque o clube tem negociado os principais jogadores, como Bruno Guimarães, Rony e Léo Pereira, todos vendidos em 2020.

Nikão gostaria de ter se transferido já no ano passado, como o próprio técnico Tiago Nunes admitiu na época, mas acabou ficando para ser campeão da Copa do Brasil. Nunes, atualmente, comanda justamente o Corinthians.

No início da temporada, o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, chegou a oferecer US$ 2,5 milhões pelo jogador, mas depois voltou atrás, querendo apenas um empréstimo. O Rubro-Negro tinha aceitado a proposta inicial, mas depois rejeitou a nova oferta.

Em junho de 2019, o Athletico havia recusado os mesmos US$ 2,5 milhões pelo jogador. O interessado era o Baniyas Sports, também dos Emirados Árabes. Na ocasião, o clube achou mais importante a permanência dele no elenco.

A multa rescisória de Nikão, que está no clube desde 2015, é de 3 milhões de euros, aproximadamente R$ 14,9 milhões na cotação atual. O contrato vai até o fim de 2021.

+ Mais do Furacão:

+ Ingressos pra estreia do Athletico na Libertadores estão à venda
+ Felipão pode comandar adversário do Athletico na Libertadores