Foi lamentando o empate que os jogadores do Athletico saíram de campo no duelo diante da Chapecoense. Pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o Furacão cedeu o 1×1 no finalzinho da partida, realizada na Arena Condá, neste domingo (5), e deixou escapar pelos dedos a primeira vitória do time principal fora de casa no ano. O Rubro-Negro marcou aos 30 da segunda etapa, com Rony, mas vacilou e permitiu o empate aos 44, no gol de Everaldo para os donos da casa.

+ Confira como foi o empate do Furacão em Chapecó

O técnico Tiago Nunes, pensando no compromisso contra o Boca Juniors, pela Libertadores, na quinta-feira (09), usou um time alternativo para encarar a Chape. Apenas três titulares começaram jogando, o goleiro Santos, o zagueiro Léo Pereira e o volante Wellington. O volante Lucho González entrou na partida na segunda etapa e destacou como seria fundamental ter conseguido o triunfo.

“Era importante ter conseguido os três pontos, fizemos por merecer dentro de campo, mas por uma distração a gente paga caro”, destacou o argentino, falando sobre o gol sofrido já na reta final.

Autor do gol atleticano, o atacante Rony teve uma última chance de voltar a colocar o Athletico na frente nos segundos finais do jogo. Aos 50, o atleta recebeu a bola e de cara com o goleiro fez uma última tentativa, mas Tiepo foi eficiente.

“Sabíamos que ia ser difícil, tentamos impor nosso ritmo de jogo, fui feliz em marcar, mas acabei perdendo aquela chance no final. Mas vamos voltar a trabalhar, ainda temos muito pela frente”, enfatizou.

O meia Nikão foi outro poupado, mas que foi chamado para entrar em campo, e também não saiu satisfeito com o placar. Porém, fez questão de lembrar que ainda há um longo caminho pela frente no Brasileirão.

“Um ponto com gosto de derrota, pela maneira que a gente se postou dentro de campo. Chateado pelo resultado, infelizmente aquela última bola não entrou, mas estávamos jogando fora de casa e conseguimos um ponto. Temos que manter a cabeça erguida, temos o Bahia em casa na sequência”, lembrou ele, falando sobre o próximo compromisso pela competição, domingo (12), na Arena da Baixada.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

O meia Léo Cittadini, que começou como titular no esquema alternativo de Tiago Nunes, ainda que não tenha ficado feliz pelo placar, destacou o fato de outros jogadores terem ganhado espaço na equipe.

“Fica um sentimento ruim por tudo que fizemos, com mais volume e posse de bola. Mas essa chance que estamos tendo é super importante. O Tiago (Nunes) é um treinador que nos oportuniza, mexe no elenco, colocou quem não estava atuando. Não conseguimos a vitória, mas vida que segue”, arrematou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!