Cochabamba – “O Athletico é minha vida”. A frase é do empresário Fernando Azevedo, de 29 anos, e que resume o sentimento do fanático torcedor do Furacão. Ele é um dos poucos rubro-negros que se aventuraram e estão em Cochabamba, na Bolívia, para acompanhar o duelo diante do Jorge Wilstermann, nesta quarta-feira (24), às 19h15, no Estádio Félix Capriles. É nada menos do que a sua 12ª viagem internacional seguida acompanhando o Athletico e isso já virou rotina.

Seu escritório é o seu celular. É claro que Fernando conta com ajuda dos seus funcionários e dos seus sócios. Somente assim conseguiu, no ano passado, estar presente em 25 dos 35 jogos que o Furacão fez longe de Curitiba. Além de estar presente em todos os jogos na conquista do título da Sul-Americana, o torcedor também acompanhou o Rubro-Negro em duelos fora de casa no Paranaense, no Brasileirão e em todos os duelos da Copa do Brasil.

+ Leia também: Jorge Wilstermann tem retrospecto equilibrado contra brasileiros na altitude

“É uma satisfação. Sempre brinco e digo que é uma honra poder estar acompanhando o Athletico no 12º jogo seguido internacional. É uma honra mesmo poder estar representando essa imensa torcida e estar junto com o Athletico. Estamos aqui na Bolívia e esperamos mais uma grande vitória”, comentou.

Para poder ver de perto o Athletico em todos os seus compromissos, é preciso ter a disponibilidade de um trabalho móvel e também de uma boa quantia financeira. O gasto média para os jogos internacionais, segundo Azevedo, é de R$ 3 mil por viagem. No entanto, tudo é feito com planejamento para que os preços fiquem mais acessíveis.

+ Mais na Tribuna: Confira a provável formação do Athletico na Bolívia

“O gasto é grande. Muitos me falam que queriam ter a vida que eu tenho. Mas eu me programo bem. Sempre procuro comprar antecipadamente, fechar tudo. Você vai pulverizando aqui e ali e como eu sempre falo: pelo Athletico vale tudo. Pretendo, e Deus me dando saúde, manter isso e seguir nessa caminhada longa”, avisou o torcedor, que já garantiu presença para os duelos contra o Boca Juniors, pela Libertadores, diante do River Plate, pela Recopa Sul-Americana, e até no Japão, para a Copa Suruga.

Fernando Azevedo cumprimenta o técnico Tiago Nunes na chegada ao hotel na Bolívia. Foto: Albari Rosa
Fernando Azevedo cumprimenta o técnico Tiago Nunes na chegada ao hotel na Bolívia. Foto: Albari Rosa

Somente para acompanhar o Furacão na conquista da Copa Sul-Americana, Fernando Azevedo gastou pouco mais de R$ 20 mil nas seis viagens que fez. O torcedor bateu um recorde de viagens com o time na mesma temporada. Isso acaba criando uma proximidade com jogadores e comissão técnica.

“No ano passado foram 25 dos 35 jogos que o Athletico fez fora. Quando o jogo é fora do Brasil, sempre procuro ficar no mesmo hotel. Não posso dizer que tenho uma relação com eles, mas converso com alguns nas viagens, como o Nikão, que é muito gente boa, o Bergson, que agora está deixando o clube. É legal esse convívio”, enfatizou.

+ Viu essa? Torcedores do Wilstermann pedem “alma, vida e coração” contra o Furacão

É a segunda vez de Fernando Azevedo na Bolívia. Em 2014, ele esteve presente na derrota para o The Strongest, em La Paz. O torcedor prometeu, na época, que voltaria à Bolívia pelo Furacão. Promessa feita e cumprida agora no embate importante diante do Jorge Wilstermann.

“Vim pra cá em 2014 no jogo em que o Adriano fez o gol. O jogo foi em La Paz. Agora é a segunda vez na Bolívia. Naquele ano, prometi que só voltaria para a Bolívia pelo Athletico e aqui estamos de novo. O Athletico faz isso com a gente. É uma paixão que não tem como medir”, concluiu.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!