O Athletico é verdadeiramente o carrasco do Internacional nesta temporada. Apenas 45 dias depois de ser campeão da Copa do Brasil, o Furacão voltou ao Beira-Rio na noite desta quinta-feira (31), segurou o empate em 1×1 com o Colorado – com direito a uma penalidade defendida pelo goleiro Santos e somou mais um ponto importante no Campeonato Brasileiro. Com 43 pontos e na oitava posição, o Rubro-Negro tem a chance de melhorar sua posição neste domingo (3), quando encara o CSA, às 18h, na Arena da Baixada.

+ Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

O Internacional iniciou a partida mais ligado em campo. Assim, disposto a se vingar da derrota sofrida na final da Copa do Brasil, o colorado pressionou o Athletico desde o início e abriu o placar aos 11 minutos. Lindoso recebeu livre de Guerrero e, na cara do gol, mandou por cobertura e marcou um golaço. O lance foi anulado, mas depois da revisão do VAR, o gol foi confirmado.

O Athletico precisou tomar o gol para acordar no jogo. Passou, então, a jogar mais com a bola e a impor dificuldades para o time gaúcho. Assim, o empate não demorou para sair. Aos 21, Madson fez grande jogada pela direita e cruzou na medida para Rony, 45 dias após fazer o gol do título da Copa do Brasil, marcar novamente no Beira-Rio e empatar o duelo.

+ OUÇA! A ‘realidade alternativa’ dos nossos times no podcast De Letra!

O Inter acusou o golpe. Já não tinha o mesmo ímpeto para agredir o Athletico e passou a ceder espaços para o Furacão. Com mais tranquilidade, o time atleticano passou a criar boas alternativas para virar a partida. Primeiro Bruno Nazário assustou chutando de fora da área. Na sequência, Nikão recebeu livre na área, tirou do goleiro, mas Rodrigo Moledo tirou em cima da linha.

Ainda por conta da final da Copa do Brasil, o clima entre os jogadores era quente. O Inter, então, finalmente voltou a assustar aos 31 minutos. D’Alessandro cobrou a falta, a defesa atleticana falhou de novo, mas o chute de Guerrero saiu por pouco. Perigoso pelos lados do campo, o Athletico seguiu tendo uma apresentação mais consistente e, aos 42, Nikão arriscou de longe e Marcelo Lomba garantiu o empate no primeiro tempo.

O Athletico voltou do intervalo com uma postura mais defensiva e disposto a explorar mais os contra-ataques. Afinal, era o Internacional que precisava da vitória para seguir firme na luta pelo G6. No primeiro minuto, depois do chute de Rodrigo Lindoso, a bola sobrou para Guerrero, que chegou a driblar Santos, mas errou o alvo.

+ Leia também: CBF divulga mais quatro rodadas do Brasileirão

O Internacional, a partir dos 15 minutos, passou a impor um ritmo mais forte nas suas ações ofensivos. Em contra-ataque puxado por Edenilson, D’Alessandro arriscou de fora, tentou por cobertura e a bola bateu no travessão. O camisa 10 colorado voltou a assustar aos 21, em cobrança de falta que passou perto do gol de Santos. Um minuto mais tarde, foi a vez de Guilherme Parede bater cruzado e o goleiro atleticano fazer mais uma defesa.

O Inter, todo no ataque, chegou perto do segundo gol aos 24 minutos. Depois do cruzamento e da falha defensiva, Rodrigo Lindoso bateu colocado da entrada da área e a bola saiu por pouco. Para tentar ganhar mais velocidade nos contra-ataques, Marcelo Cirino entrou na vaga de Marco Ruben. Mas o Inter seguiu com o comando do jogo. Aos 32, Guerrero serviu Nico López e, depois do chute a bola bateu no braço de Márcio Azevedo dentro da área. Depois da revisão do lance, o árbitro André Luiz de Freitas Castro marcou a penalidade. Na cobrança de Guerrero, o goleiro Santos fez grande defesa e evitou o gol colorado.

+ Veja como ficou a classificação do Campeonato Brasileiro!

Mas no lance seguinte, o atacante peruano até se redimiu, marcou, mas o gol foi anulado. O Internacional não desistiu e seguiu pressionando. Mas o Athletico seguiu consistente na defesa e, assim, garantiu o empate e mais um ponto importante no Brasileirão.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2° Turno – 29ª Rodada

INTERNACIONAL 1×1 ATHLETICO

Internacional
Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Zeca; Edenílson, Rodrigo Lindoso, Patrick (Wellington Silva), Guilherme Parede (Nico López) e D’Alessandro; Guerrero.
Técnico: Zé Ricardo

Athletico
Santos; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Adriano (Márcio Azevedo); Wellington, Bruno Guimarães e Bruno Nazário (Camacho); Rony, Nikão e Marco Ruben (Marcelo Cirino).
Técnico: Tiago Nunes

Local: Beira-Rio (Porto Alegre-RS)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Gols: Rodrigo Lindoso 11 e Rony 21 do 1º
Cartões amarelos: D’Alessandro, Heitor, Victor Cuesta (INT); Wellington, Márcio Azevedo (CAP)
Renda: R$ 418.555,00
Público pagante: 18.767
Público total: 20.900