O lateral-esquerdo Abner Vinícius, do Athletico, foi convocado para defender a seleção brasileira sub-23 para os amistosos contra Colômbia, nesta quinta-feira (6), e Chile, na segunda-feira (9), no Pacaembu. Curiosamente, o jogador foi chamado para substituir um ex-atleticano: Renan Lodi, que não foi liberado pelo Atlético de Madri.

+ Leia também: Tiago Nunes se emociona com classificação e comemora com churrasco gaúcho

A alegação do clube espanhol é de que como o torneio pré-olímpico, que acontece entre janeiro e fevereiro e dará duas vagas para seleções da América do Sul para as Olimpíadas de 2020, não é data Fifa, Renan Lodi não será cedido e, com isso, não faria sentido liberá-lo para os amistosos.

+ Mais na Tribuna: Santos volta a ser herói do Furacão

Esta não é a primeira vez que o lateral-esquerdo é ’impedido’ de vestir a amarelinha. Quando ainda era jogador do Furacão, ele foi convocado para defender o Brasil no Torneio de Touloun, mas o Rubro-Negro não o liberou, uma vez que tinha jogos decisivos e contava com o atleta, querendo que ele se apresentasse depois. A CBF não aceitou e não o desconvocou. Com isso, o lateral não jogou nem pela seleção e nem pelo Athletico.

+ Viu essa? Athletico tira onda com filha de Renato Gaúcho

Logo depois, foi vendido para o Atlético de Madri e, coincidentemente, o substituto dele foi Abner Vinícius, que foi contratado da Ponte Preta por R$ 10 milhões. Aos 19 anos, o garoto vinha se destacando pela Macaca, mas pouco jogou pelo Furacão até aqui.