O Athletico ainda não sabe como será o planejamento do grupo de aspirantes com a situação das partidas indefinidas no Campeonato Paranaense. Classificado para as quartas de final na terceira posição, o Furacão vai enfrentar o Londrina na próxima fase.

A princípio, o primeiro jogo está marcado para o próximo sábado (21), às 19h, porém com a situação do Coronavírus a Federação Paranaense de Futebol (FPF) vai definir se o Estadual será suspenso ou realizado com portões fechados. A decisão deve sair nesta segunda-feira (16).

O técnico Eduardo Barros admitiu que ainda existe a possibilidade de o grupo principal atuar nas próximas partidas, já que a Libertadores já foi paralisada. A partida do Rubro-Negro com Jorge Wilstermann, que seria nesta terça-feira (17), por exemplo, foi suspensa, e não tem data para voltar.

“Essa questão será construída rodada a rodada. No calendário que tínhamos anteriormente, após o termino das três primeiras rodadas da Libertadores, haveria uma janela grande entre as outras rodadas. Como vocês sabem, nossa equipe principal foi muito modificada em virtude das saídas dos jogadores, por isso rodar seria um aspecto muito importante, para os jogadores irem conseguindo entrosamento e amadurecimento”, declarou o treinador atleticano.

+ Sete dos oito times do mata-mata pedem a paralisação do Paranaense

Barros, ao mesmo tempo, disse que seria importante que os jovens atuassem nestas partidas decisivas para que ganhassem amadurecimento e casca para a sequência da competição. O Athletico busca o tricampeonato com sua equipes aspirante.

“Mas nós também temos jovens muito talentosos desta equipe de aspirantes que precisam passar por isso para amadurecerem. A diretoria, o Dorival e os tomadores de decisão vão ter a sabedoria suficiente para quando os calendários estiverem definido. Vamos discutir e ver que é melhor para o planejamento. Seja com o principal, os aspirantes ou os aspirantes reforçados com jogadores do principal, o que sabemos é que vamos levar uma equipe competitiva e que tenha condições de fazer grandes jogos”, finalizou o comandante do Furacão.

+ Mais do Furacão:

+ Eduardo Barros admite culpa em goleada sofrida pelo Athletico
+ Risco de coronavírus: as impressões de um Atletiba silencioso