O zagueiro Paulo André pode ser a principal novidade do Athletico no clássico com o Coritiba, nesta quarta-feira (10), às 21h30, na Arena da Baixada, pela final da Taça Dirceu Krüger. Embora tenha jogado alguns minutos da vitória por 1×0 sobre o Tolima, nesta terça-feira (9), pela Libertadores, o atleta está autorizado a jogar.

+ Mais na Tribuna: Atletiba marca encontro do melhor ataque contra a melhor defesa

De acordo com o regulamento geral das competições profissionais da Federação Paranaense de Futebol (FPF), clubes e jogadores não poderão atuar em um intervalo mínimo de 66 horas. No entanto, existe uma exeção no próprio regulamento, que diz que “Em casos excepcionais, o DCO (Diretoria de Competições), de forma fundamentada e amparada em autorização médica, poderá autorizar a participação de atletas sem observância do intervalo mínimo”.

+ Mais na Tribuna: Clássico reúne artilheiros do Paranaense

Como Paulo André entrou apenas aos 44 minutos do segundo tempo, pouco atuou, o que influenciou na decisão da comissão técnica. Mesmo assim, foi preciso toda uma questão burocrática.

Ainda pela manhã desta quarta-feira (10), segundo o GloboEsporte.com, o Furacão fez o pedido à FPF, que repassou tudo para o Sindicato dos Atletas do Paraná. Após uma conversa com o zagueiro e avaliação do laudo médico, o defensor está liberado para enfrentar o Coxa.

Além dele, outros jogadores, como o volante Matheus Rossetto e o meia Léo Cittadini, que ficaram no banco contra os colombianos, podem estar à disposição do técnico Rafael Guanaes, uma vez que não entraram em campo.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!