Uma das sensações do futebol brasileiro na temporada, o Bragantino já começa a planejar 2020. O clube, que conquistou o acesso na Série B com cinco rodadas de antecedência e está muito perto de faturar o título da competição, quer fazer bonito na Série A do ano que vem e tem como referência o projeto do Athletico.

Para a próxima temporada, a equipe, que foi comprada pela Red Bull, promete fazer um forte investimento no futebol. A ideia é se manter nos próximos anos na elite para, em pouco tempo, conseguir planos maiores, como disputar uma Libertadores e até ser campeão brasileiro. A expectativa é que cerca de R$ 200 milhões sejam investidos no futebol do Bragantino, mas sem fazer loucuras com os gastos, sabendo investir em contratações pontuais.

Para esta estratégia, o gestor do Red Bull, Thiago Scurro, deu como exemplos justamente o Furacão e o Bahia, que com menos dinheiro que outros clubes estão fazendo boas campanhas e brigando de frente contra os milionários.

“Clubes como Athletico e Bahia têm feito trabalhos técnicos. Em cima disso que vamos trabalhar para em três ou quatro anos estarmos disputando em cima. Não é a ideia (gastar como Flamengo e Palmeiras), porque esses clubes têm capacidade de receita grande. Não é a realidade agora. Acredito muito no nosso processo de recrutamento. Não vai se sobressair só pelo dinheiro”, afirmou ele, em entrevista ao jornalista Rodrigo Mattos, do Uol.

Inclusive, o time está investindo na sua estrutura, assim como o Rubro-Negro fez com o CT do Caju e a Arena da Baixada. Para o ano que vem, o estádio Nabi Abi Chedid deve ter um aumento de capacidade, que atualmente é de 17 mil lugares, para 20 mil. Futuramente, irá virar uma Arena. Já o centro de treinamento já está está em obras e deve ser concluído em 2021.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

“Nosso plano é de médio prazo com investimento em infraestrutura, CT e estádio, intervenções que vão levar mais tempo. O CT deve estar pronto no meio de 2021 para atender a equipe principal. Além disso, temos o projeto de um time sub-23, que é pilar para nosso projeto esportivo. Para formar jovens no modelo de jogo em que vamos jogar. Nosso modelo é sempre agredir o adversário, seja tomando iniciativa tendo a bola, seja recuperando a bola. Para que em três, quatro anos, tenhamos a condição de competir em alto nível no topo da Série A”, acrescentou Scurro.

+ Mais do Furacão:

+ Athletico agora também faz os resultados longe da Arena
+ Eduardo Barros ainda vê resquícios de Fernando Diniz no Athletico