Tiago Nunes comemora título da Copa do Brasil. Foto: Albari Rosa.
Tiago Nunes comemora título da Copa do Brasil. Foto: Albari Rosa.

Porto Alegre – “Fica, Tiago Nunes”. Em meio à festa pelo primeiro título da Copa do Brasil do futebol paranaense, a torcida do Athletico encontrou tempo para pedir que o treinador, hoje o grande ídolo do clube, não fosse embora. Após uma explosão de humanidade, o técnico rubro-negro viveu o melhor momento da carreira, e não esqueceu de lembrar da família, que teve que ficar em segundo plano na semana mais importante da temporada.

+ Leia também: Título do Athletico tem festa e desabafo dos jogadores

“É muito cansativo, a vida de treinador exige muito, e acabei sendo sincero demais”, disse Tiago, ainda no gramado do Beira-Rio, em Porto Alegre. Ele viveu a noite do título com intensidade. Estava praticamente 36 horas acordado, porque ele admite não conseguir dormir antes de jogos importantes – e o de ontem era talvez o mais importante deles. “Agora também não vou conseguir dormir, mas é por algo especial”, completou.

+ Leia mais: Confira a campanha do Athletico na Copa do Brasil

Aos 39 anos, o técnico do Furacão colocou definitivamente seu nome na história do clube. Em pouco mais de um ano no comando do time principal, ele liderou o time em duas das três principais conquistas rubro-negras. Como disse Geninho, em entrevista à RPC, Tiago “estava colocando mais frutas na cesta”.

+ Veja como foi o jogo que deu o título ao Furacão

Tal como o treinador campeão brasileiro, Tiago Nunes não é apenas um comandante, aquele que dita as palavras e as táticas para um elenco muito próximo a ele. Superou a barreira que às vezes se forma entre um ‘professor’ e a torcida, reavivou uma força caseira que o Athletico tinha perdido e hoje se vê na Arena da Baixada ou no Beira-Rio ser mais festejado do que qualquer outro personagem rubro-negro.

+ Veja as fotos da grande final

Foi assim que ele comemorou o título da Copa do Brasil. “Essa unidade entre a gente e a torcida é sensacional. O que a gente construiu tem muito a ver com o que eles fazem fora de campo. Isso não existe em nenhum outro clube”, comentou Tiago, com os olhos marejados. “Espero contar com todos no aeroporto, fazendo a festa, sem hora pra terminar. Amanhã (hoje) vai ser feriado municipal para festejar”, decretou para uma multidão de microfones – e para uma multidão de atleticanos.

+ Baixe o pôster do campeão da Copa do Brasil! 

Mas e o “fica, Tiago Nunes”. “Eu só posso agradecer a eles por tudo”, resumiu o treinador, que quer disputar mais uma Libertadores pelo Furacão. “Já participamos de uma, fizemos uma boa campanha, mas agora meu interesse é disputar a segunda. E depende do Athletico. De minha parte, já montei casa em Curitiba, gosto do clube, construímos juntos uma nova história e quero continuá-la”, garantiu, antes de mandar um beijo pela televisão para a esposa e para filha. “Às vezes durmo no sofá, mas tá valendo a pena”, finalizou.