A atuação abaixo da média, especialmente no primeiro tempo, impediu que o Athletico conseguisse um resultado melhor diante do Boca Juniors, na última quarta-feira, na Arena da Baixada, no primeiro confronto das oitavas de final da Libertadores da América. O técnico Tiago Nunes não gostou do comportamento do Furacão nos primeiros 45 minutos, mas criticou mesmo a falta de bola rolando. Foram, segundo o treinador, apenas 38 minutos jogados neste primeiro duelo decisivo valendo vaga para as quartas de final do torneio internacional.

“A gente fez um primeiro tempo abaixo do que vinha fazendo. No segundo voltou à normalidade. Mas foi muito distante um do outro. Facilitamos a marcação do Boca. De 98 minutos, tivemos 38 de bola rolando. É uma vergonha. Dentro desses 38, finalizamos 14 vezes e eles cinco. Não entramos tanto na área para finalizar. Estou muito confiante que a gente vai para lá para retomar a classificação e vamos vencer eles lá com certeza”, confia o treinador.

+ Leia mais: Torcida do Athletico fez a parte dela, mas viu time perder em casa

O Athletico, em que pese ter tido mais oportunidades e de ter ficado mais com a bola, não conseguiu criar grandes chances de marcar. Mérito da boa marcação imposta pelo Boca Juniors, que provou que não à toa é um dos principais clubes do mundo e um dos maiores vencedores da Libertadores da América.

“O Boca Juniors veio para não perder e conseguiu um resultado melhor do que veio buscar. Muito porque deixamos de produzir no primeiro tempo. Não faltou empenho. É mérito deles. É um grande time, tradicional, mas entendemos que o resultado passou muito mais pelas nossas ações, não tanto pelo que o Boca apresentou. Sinto muito não ter o futebol, 38 minutos apenas, uma arbitragem péssima que não gosta de futebol e que veio de encontro ao que o Boca veio fazer aqui, que era não jogar futebol”, criticou Nunes.

+ O jogo: Boca cozinhou o Furacão e venceu na Arena

Ainda segundo o treinador atleticano, o Athletico poderia ter sido mais agressivo diante do Boca Juniors. Mesmo assim, teve a chance de empatar nos acréscimos, mas o atacante Marco Ruben, que não vive uma boa fase, acabou desperdiçando uma penalidade. A ideia de Tiago Nunes é repetir o controle que o Furacão teve agora na Bombonera, semana que vem, para conseguir a classificação.

+ Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

“Poderíamos ter sido mais agressivos no último terço. Foi uma cobrança que fiz, que pudéssemos chegar mais vezes à linha de fundo para terminar a jogada cruzando. Faltou talvez arriscar mais o drible, a jogada individual para furar o bloqueio deles. Eles tiveram uma defesa bem armada, com duas linhas bem organizadas. Tivemos o controle do jogo e agora é repetir isso jogando fora e sem dúvidas vamos buscar o resultado e colocar eles em uma situação desconfortável”, finalizou o comandante atleticano.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!