Foram 28 finalizações e nada menos do que 12 chances reais de gol. O Athletico amassou a Chapecoense, lanterna do Campeonato Brasileiro, durante os 90 minutos e, o empate em 1×1, na noite deste domingo (29), na Arena da Baixada, deixou um gosto amargo para o Furacão segundo o técnico Tiago Nunes.

O Rubro-Negro jogou quase a partida inteira no campo ofensivo, mas seus homens de frente estavam em noite pouco inspirada e o time voltou a vacilar na competição nacional. “A gente sai com um gosto amargo. Não poderíamos deixar passar tantas chances. Mas serve de aprendizado, serve de alerta para que a gente possa melhorar nos próximos enfrentamentos. Não podemos perder tantas chances de gol”, afirmou o treinador.

+ Confira detalhes como foi o jogo contra a Chape

O Athletico teve 65% de posse de bola. Não à toa criou tantas oportunidades diante do pior time do Campeonato Brasileiro. Mas o Furacão vem de uma sequência desgastante de jogos e de uma conquista inédita da Copa do Brasil. “A Chape descansou a semana toda para esse jogo. A gente vem de um desgaste grande. Vamos folgar amanhã (hoje), temos a semana cheia visando o jogo contra o Bahia no próximo fim de semana”, emendou.

A melhora nas finalizações será cobrada pelo técnico Tiago Nunes a partir desta terça-feira (1º), na reapresentação do elenco, mas não tira o sono do comandante. Para ele, esse grande número de chances desperdiçadas foi um ponto fora da curva na caminhada do Athletico na temporada.

+ Veja como está a classificação do Brasileirão

“A gente entende que isso é um ponto fora da curva. Não é algo recorrente. Temos um bom aproveitamento nas finalizações. É algo que não tira meu sono. Foi fora do padrão natural. É importante agora que eles possam descansar, possam se recuperar para terça-feira a gente estar junto para ter a semana para trabalhar com calma e recuperar esses caras que vem com uma sobrecarga grande. Vamos rever conceitos, retreinar questões e nos mobilizarmos o mais rápido para o jogo de sábado”, arrematou o treinador.