Daqui uma semana, o Athletico volta aos gramados, quando encara o Flamengo, pelas quartas de final da Copa do Brasil, na Arena da Baixada. O jogo será o primeiro de uma verdadeira maratona que o Furacão terá pela frente, com jogos decisivos para a sequência da temporada. E para aguentar esta sequência, o técnico Tiago Nunes sabe que será fundamental rodar o elenco.

A aposentadoria do zagueiro Paulo André, a saída do lateral-esquerdo Renan Lodi para o Atlético de Madrid, da Espanha, e uma possível negociação do meia Nikão com o futebol dos Emirados Árabes Unidos diminuíram as peças à disposição do treinador, que em contrapartida só ganhou o zagueiro Pedro Henrique, que veio por empréstimo do Corinthians.

+ Leia também: Torcida única na Arena volta a ser polêmica

O Rubro-Negro está de olho no mercado, mas, por enquanto, Nunes terá que se virar com o que tem. Até por isso, fez alguns testes no amistoso com o Cerro Porteño, que acabou em vitória por 2×0 para os paraguaios. Um deles foi o meia Bruno Nazário, que, aos poucos, vai voltando após se recuperar de um rompimento dos ligamentos do joelho. Outro foi o zagueiro Welligton Rocha, de apenas 18 anos, promovido das categorias de base.

Atualmente, o elenco principal conta com 28 jogadores, sendo que o zagueiro Thiago Heleno e o volante Camacho estão suspensos por causa do doping, o que deixa o treinador com poucas opções. Até por isso, as atenções também estão voltadas para o grupo de aspirantes.

+ Mais na Tribuna: Saiba quem é o possível substituto de Renan Lodi

Casos do próprio Welligton Rocha, do lateral-direito Khellven e dos atacantes Jáderson, Gabriel Poveda e Pedrinho. Com exceção do último, que foi recém-contratado junto ao Oeste-SP e fez dois gols em três jogos no Brasileirão de Aspirantes, todos eles já foram utilizados no time de cima.

Mesmo assim, será necessário mais. Só em julho serão sete jogos em um intervalo de 21 dias. Além disso, em agosto tem a viagem para o Japão, sendo que a tendência é ir com força máxima para o duelo pela antiga Copa Suruga, contra o Shonan Bellmare. O mês pode ficar ainda mais apertado conforme a equipe for avançando no mata-mata.

+ Viu essa? Atacante volta ao Furacão, mas deve ser emprestado

Além disso, os jogadores estão sujeitos a lesões e suspensões e para evitar um desgaste físico será essencial ter todos 100%. Até por isso, esta última semana de intertemporada deve ser mais utilizada tanto para questões táticas, como também para suportarem esta sequência.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

No final do primeiro semestre, o Athletico priorizou Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana, colocando os reservas no Campeonato Brasileiro. A estratégia deve ser repetida por enquanto, mas correndo riscos de Tiago Nunes ter que usar mais jogadores de maneira seguida, justamente por não ter substitutos. Isto se nos próximos dias reforços não forem anunciados.