Na “primeira decisão” do Campeonato Brasileiro, Santos e Atlético empataram por 1×1, ontem, na Vila Belmiro, e mantiveram a liderança da competição.

Num jogo mais nervoso do que técnico, as duas equipes atuaram como se fosse uma verdadeira final e continuam em condições de igualdade em busca do título. O próximo compromisso do Rubro-Negro será o Corinthians, às 16h de domingo, na Arena.

O clima de decisão já estava prenunciado desde o início. Os dois treinadores seguraram a escalação até o momento em que as equipes entraram em campo e armaram o clima de final de campeonato: nervosismo, muita marcação e todo mundo querendo levar vantagem sobre a arbitragem. O carioca Edílson Soares da Silva conseguiu segurar os ânimos e a partida fluiu. Se não em momentos concretos de gol, pelo menos em muita disposição e alguns lampejos de ótimo futebol.

Tanto o atleticano William, quanto Washington, tiveram boas arrancadas e oportunidades de gol de placa, mas pararam na forte marcação. O artilheiro do time da Baixada ainda teve boa chance, mas chutou fraco de dentro da área. Aliás, a marcação foi a estrela da primeira etapa. Com dois volantes e mais o próprio Wil-liam, que voltava para marcar, o técnico rubro-negro apostou num cinturão para barrar a equipe santista.

A tática funcionou. O Santos só chegou com perigo num bom lançamento para Basílio, que o goleiro Diego salvou nos pés do artilheiro santista. No mais, só chutes de longe. O mais perigoso, o arqueiro do Furacão espalmou após cobrança de falta de André Luís.

A volta do intervalo sugeria que tudo iria mudar. Os ataques voltaram arrasadores e tiraram o zero do placar. O Atlético saiu na frente na jogada que mais ensaia. Bola alta na área de Jádson para Marcão ajeitar. Desta vez, Marinho apareceu de surpresa e só completou, de cabeça. Mas não deu tempo nem de comemorar. O veloz ataque do time de Vanderlei Luxemburgo pegou a defesa rubro-negra desarrumada e Marcinho achou Basílio livre na área para só tocar no canto.

Depois disso, o jogo voltou a ser mais nervoso e pegado do que técnico. Poderia ter mais gols, mas a arbitragem errou em dois lances de contra-ataque e prejudicou as duas equipes. No mais, apenas uma boa cabeçada de Luís Augusto, que Diego espalmou, e muita catimba de ambos os lados. Assim, a tão sonhada liderança poderá surgir na partida de domingo contra o Corinthians.

CAMPEONATO BRASILEIRO
29.ª Rodada
Local: Vila Belmiro (Santos)
Árbitro: Edílson Soares da Silva (RJ)
Assistentes: Eurivaldo de Farias Lima (RJ) e Marco Venício Barros Sá Freire (RJ)
Gol: Marinho aos 2 e Basílio aos 3 do 2.º tempo
Cartão amarelo: Domingos, Fernandinho, Ivan, William (SAN), Marinho, Zé Elias
Renda: R$ 96.124,00
Público pagante: 8.075

Santos 1 x 1 Atlético

Santos
Mauro; Flávio (Bóvio), André Luís, Domingos e Léo; Fabinho, Zé Elias, Marcinho (Luisinho) e Ricardinho; Basílio e William (Luís Augusto). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Atlético
Diego; Marinho, Rogério Correia e Marcão; Fernandinho, Alan Bahia, Fabiano, Jádson (Morais) e Ivan; William e Washington. Técnico: Levir Culpi