Foto: Jorge Gontijo/O Estado de Minas

Alex Mineiro deu trabalho à defesa do Galo e fez o gol do empate do Atlético, na partida de ontem à noite, no Mineirão.

Após um começo de dar sono, o Furacão conseguiu se encontrar em campo e até teve chances de sair com uma vitória do Mineirão.

Entretanto, o empate de 1 a 1 teve sabor de vitória após o Atlético Mineiro ter desperdiçado um pênalti no último minuto de jogo. Com o resultado, o time paranaense mantém um tabu que já dura sete anos. A última derrota para o Galo, em Belo Horizonte, aconteceu na disputa da Copa Libertadores, em 2000.

Por jogar em casa, o Atlético-MG tentou impor seu ritmo logo no início da partida, porém o rubro-negro soube se portar em campo. Com um bom sistema defensivo, o time paranaense neutralizou as poucas investidas mineiras. Com o time acertado atrás, o Furacão passou a se soltar e tentar encaixar contra-ataques. Entretanto, os constantes erros de passes voltaram a atrapalhar o rendimento da equipe.

Durante todo o 1.º tempo, o Galo teve mais posse de bola, porém não levou perigo ao gol de Viáfara nenhuma vez. O time paranaense, como não conseguia chegar no toque de bola, arriscou chutes de fora da área. Foram duas tentativas do volante Alan Bahia, uma delas obrigando Diego a uma grande defesa. Mas a maior chance de gol aconteceu aos 44 minutos. Jancarlos recebeu na direita, avançou e chutou cruzado. O goleiro do Galo deu rebote e Edno isolou por cima do gol.

No intervalo, Vadão pediu atenção na marcação de Danilinho e maior mobilidade ao time, fazendo inversões de jogo com mais constância.

O 2.º tempo começou em ritmo acelerado. Em três minutos, foram duas oportunidades para o Furacão e uma para o Galo. Com a velocidade imposta pelas duas equipes, a marcação afrouxou e chances de gol apareceram. Aos 15?, Denis Marques acertou um bom chute, defendido por Diego. Três minutos depois, o camisa onze perdeu uma grande chance chutando fraco, após ser lançado por Alex Mineiro.

Como quem não faz leva, o time paranaense foi ?premiado?. Aos 21`, Marcinho levantou a bola para a área atleticana e, no segundo pau, encontrou Marcos. O zagueiro contou com a má saída de Viáfara e cabeceou forte para abrir o placar. No momento do levantamento, Marcos estava um pouco a frente da zaga.

Após o gol, Vadâo fez substituições que deram maior poder ao rubro-negro. De tanto pressionar, o gol de empate aconteceu aos 41?. Tiago cruzou e Alex Mineiro, bem posicionado, tocou para o fundo das redes.

Todo o esforço rubro-negro poderia ter ido por água abaixo. Aos 45?, Coelho perdeu um pênalti e decretou o empate final.

Gangue organizada

Beto Novaes/Estado de Minas
A polícia mineira deteve os ?torcedores? e encontrou nos ônibus drogas, foguetes, bebida alcóolica, dois revólveres e munição.

Mais uma vez o futebol fica de lado e, em vez de festa, parece que os torcedores do Atlético se preparavam para uma guerra. Antes mesmo de chegar em Belo Horizonte, dois ônibus com torcedores (?) do Furacão, que se dirigiam ao Mineirão para acompanhar a partida contra o Galo, foram parados em uma barreira policial. Durante vistoria, foram encontradas drogas, muita bebida alcóolica, foguetes sinalizadores, dois revólveres e munição no interior do veículo. Todos os ocupantes foram retirados do ônibus e detidos para averiguação. Graças à ação da polícia mineira, estas pessoas, que se dizem torcedores, foram detidas a tempo e não provocaram uma tragédia. Realmente o futebol está perdendo espaço para a violência. É lamentável ver que certos indivíduos usam uma instituição, que tem a finalidade de promover o entretenimento e a diversão, para mascarar atos violentos e ilegais. Que sirva de alerta para os pais e para a direção da torcida orgazinada.

4ª rodada do Campeonato Brasileiro

Atlético Mineiro 1 x 1 Atlético Paranaense

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte

Atlético-MG: Diego; Coelho, Marcos, Lima e Thiago Feltri; Rafael Miranda, Bilu, Marcinho (Germano aos 34° do 2º) e Danilinho (Tcho aos 12°do 2º); Éder Luis (Leandro Carrijo) e Galvão. Técnico: Zetti.

Atlético-PR: Viáfara; Jancarlos, Danilo, João Leonardo e Nei; Erandir, Alan Bahia (Netinho aos 27 do 2º), Evandro (Tiago aos 31°do 2º) e Edno (Cristian aos 34°do 2º); Denis Marques e Alex Mineiro. Técnico: Vadão

Árbitro: Domingos de Jesus Viana Filho (PA)

Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Fernando de Brito Miranda (PA)

Gols: Marcos (MG) aos 21°do 2º; Alex Mineiro (A) aos 41° do 2º

Cartões Amarelos: Jancarlos, Nei e Tiago (A) e Marcos (MG)