Terminou empatado o último Atletiba de 2017. Em um jogo recheado de emoções e polêmicas, Atlético e Coritiba empataram em 1×1, na manhã deste domingo (10), na Arena da Baixada, em um resultado que não foi bom para nenhum dos times dentro das suas pretensões no Campeonato Brasileiro. Enquanto o Coxa pode entrar na zona de rebaixamento com o complemento da rodada, o Furacão perdeu a chance de voltar ao G6.

Com o resultado, o Rubro-Negro chegou aos 31 pontos e está na nona colocação, tendo a chance de brigar para entrar na zona de classificação para a Libertadores no próximo domingo (17), quando recebe o Fluminense, novamente na Arena. Já o Alviverde subiu para o 14º lugar, com 27 pontos, e tem mais uma parada dura fora de casa diante do Palmeiras, na segunda-feira que vem (18).

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

O último Atletiba de 2017 começou sem inspiração. Era muita transpiração para pouca produção ofensiva. O Coritiba, que entrou com o atacante Getterson como surpresa, apenas marcava e parecia satisfeito com o empate. O camisa 33, inclusive, sem nenhuma produção ofensiva, foi importante apenas para conter as subidas do meia Nikão, pela esquerda.

O Atlético, com dificuldades também na criação, só que mais organizado em campo, foi criar sua primeira chance somente aos 23 minutos. Fabrício cruzou, Éderson cabeceou, mas acertou a rede por fora. Na sequência, em outro cruzamento na área, o zagueiro Paulo André parou a trave de Wilson.

Werley sai para comemorar o gol do Coritiba no primeiro tempo, Foto: Albari Rosa
Werley sai para comemorar o gol do Coritiba no primeiro tempo, Foto: Albari Rosa

Com o recuo excessivo do Coxa, o Furacão cresceu no jogo. Aos 38, Lucas Fernandes recebeu livre na área, bateu cruzado e Wilson defendeu. Um minuto depois, o primeiro lance polêmico do clássico. Alan Santos derrubou Lucas Fernandes na área. Anderson Daronco não ia dar a penalidade, mas o árbitro do fundo apontou o pênalti. Na cobrança, Nikão acertou a trave de Wilson.

O lance inflamou o clássico e acordou o Alviverde. Aos 42, Matheus Galdezani, da entrada da área, chutou forte e quase deu o troco para o Verdão. A aplicação tática do Coritiba, apesar de pouco atacar, foi recompensada aos 44. Rafael Longuine cobrou falta na cabeça do zagueiro Werley, que desviou e abriu o placar na Arena.

Se já jogava bastante retrancado com o empate sem gols, o Coritiba voltou do intervalo ainda mais defensivo para segurar a vitória no Atletiba. O Atlético aumentou seu poder ofensivo e quase marcou com Lucas Fernandes, que bateu da entrada da área e Wilson defendeu. Na sequência, foi a vez do volante chileno Pavez arriscar de fora e assustar o goleiro alviverde.

O Coxa, bem postado defensivamente, buscava explorar os contra-ataques. Aos 12, Getterson cruzou e Kleber mandou com perigo. O técnico Fabiano Soares, para tentar retomar o domínio do meio de campo, colocou Felipe Gedoz na vaga de Lucas Fernandes. O time atleticano perdeu um pouco da sua velocidade, mas ganhou nas bolas paradas.

Gedoz entrou no segundo tempo e marcou, no final, o gol do empate do Furacão. Foto: Albari Rosa
Gedoz entrou no segundo tempo e marcou, no final, o gol do empate do Furacão. Foto: Albari Rosa

Aos 15, Gedoz cobrou escanteio, Paulo André cabeceou e Wilson fez grande defesa. A pressão do Furacão continuou intensa. Aos 25, Felipe Gedoz cobrou falta e pela terceira vez a trave salvou o Coritiba. O time atleticano, com Ribamar e Rossetto, passou a jogar todo no campo de ataque e quase empatou aos 30, quando Ribamar recebeu na área, bateu cruzado e a bola saiu por pouco.

O jogo pegou fogo nos minutos finais. O Rubro-Negro, cada vez mais ofensivo, passou a dar espaços para o Coritiba. Aos 37, o time alviverde foi prejudicado pela arbitragem, quando Rildo foi derrubado por Rossetto na área. No contra-ataque, o árbitro Anderson Daronco marcou pênalti em Felipe Gedoz. O camisa 10 bateu com categoria e empatou, dando ainda mais emoção ao clássico.

Confira a classificação do Brasileirão!

Aos 43, Ribamar, na área, chutou forte e Wilson defendeu. No contra-ataque, Rildo bateu cruzado e Weverton defendeu. Se o Coritiba tem muito o que reclamar da arbitragem, não pode dizer o mesmo da trave. Aos 46, Ribamar mandou a quarta bola no poste. Apesar da pressão do Furacão no final, o Coxa conseguiu segurar o empate na Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA

BRASILEIRÃO
2º Turno – 23ª Rodada

Atlético 1×1 Coritiba

Atlético
Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Lucho González (Matheus Rossetto) e Guilherme; Nikão, Lucas Fernandes (Felipe Gedoz) e Ederson (Ribamar).
Técnico: Fabiano Soares

Coritiba
Wilson; Léo, Walisson Maia, Werley (Cléber Reis) e William Matheus; Alan Santos, Matheus Galdezani e Rafael Longuine (Tiago Real); Rildo, Getterson (Iago) e Kléber.
Técnico: Marcelo Oliveira

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno Andrade Junior (RS)
Gols: Werley, 44 do 1º; Felipe Gedoz, 41 do 2º
Cartões amarelos: William Matheus, Kléber, Léo (COR); Guilherme (CAP)
Cartão vermelho: Werley (COR)
Público pagante: 17.420
Renda: R$ 366.885,00