Em busca dos pontos perdidos em casa para o Francisco Beltrão, o Atlético enfrenta hoje o Iraty com a possibilidade de sutis mudanças táticas. Após insinuar colocar o atacante Rodrigão no lugar de Adriano, o técnico interino Vinícius Eutrópio poderá lançar mão do meia David para aumentar o poder de criação da equipe. O escolhido só será revelado momentos antes da partida contra o Azulão, que está programada para as 16h, no Estádio Emílio Gomes. No restante da equipe, a única novidade será a volta do zagueiro Paulo André.

?Essa é a única dúvida. Fiz as avaliações aí nos dois sentidos. Numa, a gente ganha poder ofensivo, presença de área e em outra a gente ganha preenchimento do meio-de-campo?, explicou Vinícius, em entrevista à Rádio Paraná. Para ele, essas opções serão bem analisadas até a partida. ?Temos que manter o poder ofensivo sem perder a movimentação no meio-de-campo?, justificou o treinador, que iniciou a pré-temporada no comando enquanto o alemão Lothar Matthäus não chega a Curitiba.

Segundo Eutrópio, independente da escolha de Rodrigão ou David, os jogadores já estão treinados e aptos a desempenhar o melhor futebol possível. ?Antes do jogo a gente faz uma reunião passando as características do adversário e aquilo que a gente quer. Então, eles já sabem as duas formas que a gente pode atuar?, revelou. De qualquer forma, ele garante o mesmo poder ofensivo. ?A gente tem que manter isso porque é difícil conseguir e nós estamos conseguindo. O número de chances que nós estamos criando é grande?, apontou.

Caso Vinícius opte por Rodrigão, Ferreira volta a atuar mais recuado na meia-cancha e o Rubro-Negro passa a ter dois atacantes de referência e mais o próprio colombiano que chega com frequência ao gol adversário. Se a opção escolhida for por David, o meio ganha mais na criação e Ferreira encosta em Dênis Marques para buscar os gols. ?Acho que independente de quem entre, eu ou o Rodrigão, tem plenas condições de fazer bem e vestir a camisa titular do Atlético?, analisou David.

Ontem, o treinador comandou o treinamento apronto no CT do Caju pela manhã. Após o almoço, a delegação seguiu para Marechal Mallet, onde fica concentrada até horas antes do confronto contra o Iraty. Depois do Azulão, o Furacão volta a jogar no domingo contra o J.Malucelli, em São José dos Pinhais.

Campeonato Paranaense
Grupo A – 1.ª Fase – 5.ª Rodada
Local: Emílio Gomes (Irati)
Horário: 16 horas
Árbitro: Evandro Rogério Romann
Assistentes: Altemar Roberto Domingues e Genivaldo Quirino da Costa

Iraty x Atlético

Iraty
Douglas; Luís Paulo, Maurício, Jéferson e Márcio; Russo, Ednaldo, Ânderson (Cambará) e Ximbá; Leandro e Lima. Técnico: Freddy Rincón

Atlético
Tiago Cardoso; Jancarlos, Danilo, Paulo André e Michel Bastos; Alan Bahia, Cristian, Rodriguinho e Ferreira; Dênis Marques e Rodrigão (David). Técnico: Vinícius Eutrópio

Atlético quer prorrogar contrato de Dago por mais um ano

"Ele é um patrimônio cultural da torcida, queremos protegê-lo de terceiros." Segundo o presidente do Atlético, João Augusto Fleury da Rocha, esta é a proposta do clube para o atacante Dagoberto. Após reunião com torcedores, o dirigente informou que o Rubro-Negro sempre esteve disposto a conversar e não vê "corpo-mole" na recuperação do ídolo. Para Fleury, a prorrogação do contrato pelo período de 14 meses colocaria fim a essa polêmica.

"Queremos tão somente que o contrato seja prorrogado por 13/14 meses. Queremos que ele volte a se inserir no mercado e recupere a imagem que tinha", apontou. Esse é o cálculo feito pelo clube do tempo em que Dagoberto esteve parado. Segundo Fleury, o clube não quer que Dagoberto permaneça nessa situação, de "futuro incerto", e desmentiu que tenha visto "corpo-mole" no jogador. "Eu não falei que ele fez corpo-mole. O que eu disse é que ele não se apresentou no dia certo", confirmou.

Informações de bastidores dão conta que a Massa Sports (empresa que gerencia a carreira do atacante) pediu uma reunião com a diretoria, mas a própria empresa desmentiu essa possibilidade. Na semana que vem, o conselho deliberativo do Atlético se reúne e essa questão entrará em pauta.

A tendência é de que o clube entre em confronto com os procuradores do atleta.

Negociações

Enquanto isso, o meia Adriano foi liberado pela diretoria para não treinar mais. De acordo com Fleury, o procurador do atleta tem carta branca para levar o jogador para outro clube, desde que pague o que o Atlético está pedindo. O próprio jogador confirmou a ida para o Internacional, mas um negócio "internacional" também poderá ser seu destino. Para fora do Brasil rumou o atacante Schumaker. Ele está passando por um período de teste na Udinese e pode disputar o Campeonato Italiano.

Já o também atacante Aloísio está fazendo lobby para permanecer no São Paulo, mas sem procurar o Rubro-Negro. "Eu ouvi o presidente deles dizendo que não vai procurar o Atlético e sim os russos, mas isso deve ser um equívoco deles. Vale o que está escrito na CBF e o Aloísio tem contrato com a gente até dezembro de 2006", analisou Fleury. Por enquanto, o jogador está emprestado ao clube do Morumbi até o dia 11 de fevereiro e terá que se reapresentar no CT do Caju no dia 12.

Torcida ao lado do Furacão

A partir de hoje, os segmentos organizados da torcida do Atlético entram em estado de alerta para convencer o atacante Dagoberto a prorrogar seu contrato por mais 14 meses. Eles querem que o maior ídolo rubro-negro entre em acordo com a diretoria, faça uma grande temporada para ser negociado em definitivo no final do ano e vá embora pela porta da frente. As conversas já começaram. Em uma reunião ontem na Baixada, os torcedores ouviram a versão oficial do clube sobre o imbróglio e manifestaram seu apoio aos dirigentes.

"O Atlético mostrou o que está acontecendo de verdade, os prós e contras e nós estamos ao lado do clube", revela Juliano Rodrigues, vice-presidente da torcida organizada Os Fanáticos. De acordo com ele, a uniformizada irá se reunir para analisar a possibilidade de manifestação a favor do Furacão e pela permanência do atacante. "Os torcedores do Atlético apóiam a idéia de se prorrogar o contrato de Dagoberto pelo período que ele ficou parado", destaca Doático Santos, presidente da confraria Esquadrão da Torcida Atleticana (ETA).

O atual acerto entre Dagoberto e Atlético vai até o dia 23 de julho de 2007. Considerando os períodos em que o jogador esteve em tratamento e não pôde atuar, a renovação pedida pelos dirigentes e pelos torcedores seria de um ano. As primeiras conversas entre clube e atleta iniciaram ontem. Ele foi chamado pelo consultor Ticão Mansano. Nos próximos dias, o presidente do conselho deliberativo Mário Celso Petraglia deverá se reunir com o jogador.

Na proposta apresentada aos torcedores, a diretoria quer que Dago aumente o vínculo com o clube, volte a jogar como ele sabe, se valorize mais e possa ser negociado em janeiro do ano que vem com um clube de primeira linha do futebol europeu. "Esta é uma condição que nós achamos mais vantajosa para ele do que qualquer procurador possa oferecer", compara Doático.