Ciciro Back
O zagueiro Marcão aposta na força da torcida rubro-negra no jogo da Baixada.

O Atlético deixou a Vila Capanema aliviado com o empate em 0 a 0. Jogando com um homem a menos por mais de 65 minutos, o Furacão encarou o empate como uma conquista. Agora, os jogadores avisam: na Baixada a história será outra.

O técnico Vadão ficou satisfeito com a atuação de sua equipe. ?Foi na superação, mas também fizemos um jogo tático muito bom. O Cléber fez apenas duas ou três defesas. Apesar de ter mais volume de jogo, eles tiveram poucas chances. Os jogadores estão de parabéns?, elogia o treinador.

Para o zagueiro Danilo, heróica não é a palavra certa para definir a atitude do Furacão. ?Não foi heroísmo, mas, sim, a demonstração de um time aplicado, que sabe o que quer?, ressalta o capitão atleticano.

As expulsões do zagueiro João Leonardo, aos 24? do primeiro tempo, e do goleiro Cléber, já nos acréscimos, não foram contestadas pelos atleticanos. ?Jogo de decisão é difícil. Mandamos o recado para o João e ele se precipitou, acabou fazendo a falta por trás e foi expulso. A do Cléber foi merecida também. Melhor perder o Cléber do que tomar o gol, perder o jogo e ter que reverter?, avalia Vadão.

Os atleticanos, que haviam pedido árbitros de fora do Estado na decisão do estadual, elogiaram a atuação de Evandro Rogério Roman. ?Nunca dissemos que a arbitragem estava roubando o Atlético, mas que os adversários vinham abusando da violência e não estavam sendo punidos. Hoje não há do que reclamar. Queremos que o árbitro que apitar na Arena, apite como ele apitou aqui. Espero que seja o Roman novamente?, afirma o treinador rubro-negro.

No segundo jogo, o Atlético aposta na força da torcida na Arena. Jogando em seu estádio, o Furacão nunca foi derrotado pelo Paraná. ?Agora, estamos com força total. Sabemos que será diferente?, conclui o ?deus da raça? Marcão.

Rumo a Goiás

A partir de hoje, o Atlético deixa de lado o estadual e se concentra em sua prioridade no primeiro semestre. No início da tarde, o Furacão embarca rumo a Goiânia, onde na quarta-feira enfrenta o Atlético-GO, pela Copa do Brasil.

O jogo de volta está confirmado para o dia 25 de abril, na Baixada.

No Serra Dourada, o Rubro-Negro conta com a volta do meia Ferreira, que desfalcou a equipe no clássico de ontem. O Atlético espera encontrar uma pedreira pela frente. ?É outra decisão, mais uma fora de casa. Vamos fazer duas dentro depois. O Atlético-GO, tivemos informações, é um time experiente, está fazendo boa campanha no Goiano e merece todo nosso respeito e cuidado?, alerta o técnico Vadão.

O rubro-negro de Goiás vai para o confronto embalado. Ontem, na primeira partida da semifinal do estadual, o Dragão venceu o Itumbiara por 3 a 1, na casa do rival. O volante Paulo Miranda, que passou pelos três times de Curitiba e joga atualmente no Itumbiara, marcou um gol contra.