Se faltou técnica, sobrou superação. O Atlético conseguiu mais uma importante vitória no Paranaense e carimba o passaporte para a próxima fase. O rubro-negro bateu o Maringá, de virada, com um gol aos 45 minutos do segundo tempo. O resultado deixa o Atlético em terceiro, atrás do próprio Maringá e do arquirrival Coritiba.

A noite parecia que não seria do Atlético. Surpreendendo a todos, o Maringá tratou de partir para cima do rubro-negro, mesmo jogando fora de casa. Apesar do sufoco inicial, a primeira boa chance foi para os donos da casa. Nathan, o nome da paritda, conseguiu roubar a bola da marcação e cruzou fraco para a área. Ednaldo bateu roupa de forma incrível, mas, para sua sorte, Crislan estava desatento e ele fez a defesa.

A resposta do Maringá, porém, foi mais eficiente. O zagueiro Ricardo Silva falhou feio. Gabriel Barcos invadiu a área e tocou na medida para Cristiano bater na saída de Rodolfo, aos 13 do primeiro tempo.

Com a vantagem no placar e jogando melhor, o Maringá criou outras boas oportunidades. Graças ao goleiro Rodolfo, o Atlético não saiu em campo sofrendo um placar mais elástico.

A apresentação do rubro-negro foi tão ruim, que parte da torcida vaiou após o fim do primeiro tempo.

Da água para o vinho, Atlético consegue a virada

O futebol que o Atlético não exibiu na primeira etapa apareceu no segundo. Nem parecia o mesmo time, tamanha a diferença apresentada. Ainda que o Maringá soube se portar bem, foi bem visível a evolução do time, que de pressionado passou a pressionar.

Melhor, principalmente após a entrada de Harrison, que deu mais força ao meio-campo, o Atlético criava boas oportunidades que iam esbarrando nas boas intervenções do goleiro Ednaldo e também em um pouco de afobação do ataque atleticano.

Aos 31 brilhou a estrela de Nathan. O jovem jogador fez uma bela tabela e saiu na cara do goleiro. Ele teve tranquilidade para bater colocado e deixar tudo igual na partida.

Animados, o Atlético aumentou a pressão em cima do Maringá, que estava acuado. A situação piorou para o time da cidade-canção aos 39, quando Serginho Paulista levou o segundo amarelo e foi expulso.

De tanto insistir, o Atlético foi recompensado. Aos 45, após um cruzamento para a área, Ednaldo saiu mal e a bola sobrou limpa para Harrison bater de primeira e virar a partida, para festa da torcida que acompanhou o jogo.

Após o apito final, Nathan chorou bastante com o primeiro gol como profissional e o dedicou ao avô, que faz aniversário hoje, e para a mãe.

O próximo jogo do Atlético será o clássico contra o Paraná. O Maringá vai até Paranaguá encarar o Rio Branco.

Veja na galeria de fotos o jogo do Furacão.