Foto: Davi Ribeiro/Tribuna de Santos
Atlético contrata Geilson.

Diante da situação preocupante na qual o clube se encontra, a diretoria atleticana baixou a guarda e mudou alguns de seus procedimentos para tornar-se mais sintonizada com a nação rubro-negra. Após reduzir o preço dos ingressos para os jogos na Arena até o final da temporada, começou a apresentar os jogadores recém-contratados antes que eles atuem na equipe, prática antes ignorada.

Ontem foi a vez do atacante Geilson. O atleta treinou à tarde com o restante do grupo que não jogou contra o Santos e teve boa movimentação no coletivo. Se não sentir o desgaste físico, pode fazer sua estréia amanhã contra o Atlético Mineiro. ?Vinha treinando normalmente no Santos e estou à disposição da comissão técnica. Se o treinador falar que precisa de mim, vou procurar ajudar a equipe da melhor maneira possível?, afirmou.

O atacante analisou a fase ruim do Atlético no Brasileirão e disse que veio ao clube para fazer gols e, juntamente com o grupo, reverter essa situação. ?Nesse primeiro treino pude ver que o time tem qualidade e, com a união de todos, temos condições de sair desse incômodo e levar o Atlético para posições acima?, discursou.

Geilson assinou contrato até 2010 com o Furacão e teve 50% de seus direitos federativos adquiridos pelo clube. Na noite de ontem, o nome dele foi incluído no Boletim Informativo Diário (BID) e assim o jogador tem condições de defender o Rubro-Negro neste final de semana.

Mais um

Além de Geilson, foi anunciada também a contratação do atacante Tailson, que estava vinculado ao futebol belga. O experiente jogador de 31 anos jogou em diversas equipes no Brasil e também no Japão, Portugal, China e Bélgica. ?Ele teve boas passagens pelo Bahia e Botafogo. Como hoje era o último dia para definir a contratação de jogadores – que atuam fora do Brasil – o Atlético apostou nele e esperamos que seja mais um reforço para esta reta final de Brasileiro?, explicou Ney Franco.

A comissão técnica informou que o ciclo de contratações não foi encerrado, porém, agora, volta-se ao mercado interno.