Adriano voltou a marcar dois gols na
partida de ontem, contra o Vasco.

O Atlético não passou de um empate com o Vasco, ontem à noite, na despedida da equipe da Arena da Baixada neste campeonato brasileiro. Com o resultado, 2 a 2, o rubro-negro saiu do grupo de clubes que irão disputar a Copa Sul-Americana do ano que vem – foi prejudicado pela derrota do Goiás para o Figueirense (0x3) -, caindo para a 12.ª posição na tabela.

No jogo de ontem, o técnico atleticano Mário Sérgio surpreendeu a torcida. Em vez de manter o improvisado Isaías na lateral-direita, ele mandou o meia Fabrício para o setor, escalando o talentoso meia Jádson no meio-de-campo.

Com isso, o rubro-negro teve um domínio inicial na meia-cancha, envolvendo o Vasco, que pouco pode fazer para conter a equipe. Mas o domínio não se traduziu em boas chances. Foram poucas as criadas pelo Atlético, que parecia amarrado quando encontrava a resistência da bem postada defesa vascaína.

Isolado entre os zagueiros, Alex Mineiro pouco podia fazer. Nas poucas vezes que teve companhia, incomodou aos cruz-maltinos, que tiveram que se desdobrar para evitar a abertura do placar.

Uma delas, foi quando Luciano Santos trocou passes com Alessandro pela direita e lançou nos pés de Alex, que chutou para boa defesa de Fábio. Aos poucos, no entanto, o Vasco foi equilibrando as ações no meio-campo e de um passe de peito, de Edmundo, a bola sobrou livre para Rodrigo Souto, que ao invés de chutar, cruzou e Valdir chegou atrasado.

Neste meio-tempo, numa jogada isolada, Edmundo acertou o rosto de Rogério Corrêa. O árbitro Paulo César Oliveira avisou aos dois que na próxima seriam expulsos. Minutos depois, a promessa foi cumprida, quando Edmundo acertou uma cotovelada na nuca de Rogério, que também saiu, por não se livrar da confusão.

A saída da dupla não alterou muito o panorama do jogo. E numa das poucas vezes que conseguiu entrar na área vascaína, já nos descontos do primeiro tempo, o Atlético saiu na frente. Depois de escanteio espanado, Fabrício acionou novamente Alessandro, que cruzou para entrada rápida de Adriano, cabeceando sem chances para Fábio.

No segundo tempo, o jogo ficou à mercê do Vasco, que foi para cima. Com a entrada de Régis no lugar de Da Silva, os vascaínos apimentaram a partida, criando muitas chances – a maioria desperdiçadas. A igualdade aconteceu naturalmente, de um cruzamento de Alex Silva, na cabeça do pequenino Moraes – no lance, Daniel e Alessandro Lopes deixaram a bola sobrar para Silva. Depois de dominado, o Atlético reagiu, com Adriano marcando o segundo em chute que desviou em Wescley. Mas já no fim da partida, e de tanta insistência, os vascaínos alcançaram o empate numa bola alçada na área e completada de cabeça por Wescley.

CAMPEONATO BRASILEIRO
ATLÉTICO 2×2 VASCO

Atlético: Diego; Rogério Corrêa, Daniel (Tiago Vieira) e Alessandro Lopes; Alessandro, Alan Bahia, Luciano Santos, Adriano e Fabrício (Isaías), Jádson (Ricardinho) e Alex Mineiro. Técnico: Mário Sergio.

Vasco:

Fábio, Alex Silva, Wescley, Henrique e Victor Boleta; Da Silva (Régis), Rodrigo Souto, Ígor e Morais; Edmundo e Valdir (Anderson). Técnico: Mauro Galvão

Súmula
Local:

Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa/?SP)
Assistentes: Giovani Cezar Cansian (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)
Gols: Adriano, aos 46? do 1.º tempo, Morais aos 16?, Adriano, aos 30 e Wescley, aos 42? do 2.º tempo.
Cartões amarelos: Alan Bahia, Da Silva, Alex Mineiro, Ricardinho, Wescley, Alessandro, Luciano Santos e Rodrigo Souto.
Cartões vermelhos: Edmundo e Rogério Correia
Público: 10.860 pagantes