Walter Alves / O Estado do Paraná
Marinho, Fabiano e Ígor vão formar a
zaga titular do Atlético hoje à tarde.

O Atlético entra em campo hoje para manter dois tabus neste campeonato brasileiro: o time da Baixada tem a maior invencibilidade na competição e não perde para o Flamengo em Curitiba há mais de 30 anos.

Além disso, o Rubro-Negro paranaense tenta mais uma vitória para depois torcer contra o Santos, que joga mais tarde, e terminar a 32.ª rodada na ponta isolada do Nacional. Para tanto, o zagueiro Fabiano estará de volta, junto com Igor, Bruno Lança e Pingo, que herdam as posições de Rogério Correia, Marcão e Alan Bahia, suspensos. A partida está programada para as 16h, na Arena.

Sem perder há 13 jogos seguidos no Brasileirão, a maior série invicta até aqui, o Furacão tenta confirmar a boa fase e justificar a euforia da torcida, que irá lotar o Caldeirão. Mesmo assim, o discurso no CT do Caju é de muito respeito ao adversário e humildade. “Esperamos ficar mais uma partida sem perder. Mas temos de deixar a euforia por conta do nosso torcedor. Os atletas têm de estar com os pés no chão”, aponta o goleiro Diego. Ele garante estar bastante ansioso para assumir a liderança da competição de uma vez por todas. “Esse é o nosso maior objetivo e esperamos que venha contra o Flamengo”, diz.

E, essa vitória ou até um empate, também mantém a sina dos cariocas de se darem mal em Curitiba. Assim como tem sofrido nos últimos jogos na cidade, o Urubu não vence o Atlético pelo brasileiro desde 1974. A última vitória flamenguista (por 2 a 1) aconteceu no, então, Estádio Belfort Duarte. De lá para cá foram nove jogos, com seis vitórias do Furacão e três empates.

Apesar do retrospecto histórico e atual ser favorável ao time do técnico Levir Culpi, a partida foi tratada como “final de copa do mundo”. Junto com o mistério natural sobre a equipe que irá entrar em campo, o treinador não deixou a imprensa assistir aos trabalhos de conjunto e só liberou os repórteres para fazerem entrevistas após as práticas. “Qualquer detalhe que a gente passar para o adversário poderá ser fatal”, justifica.

De qualquer forma, devido a suspensões e contusão, as opções ficaram reduzidas. Na partida contra o Cruzeiro, o zagueiro Marcão, o volante Alan Bahia e o meia William tomaram o terceiro cartão amarelo e terão que cumprir suspensão automática. Durante a semana, o zagueiro Rogério Correia se machucou na coxa esquerda e também ficará de fora. Assim, o zagueiro Ígor deverá ganhar nova oportunidade como titular, formando a zaga com Marinho e Fabiano, que está de volta. Na meia, Bruno Lança é adiantado após ter atuado como zagueiro e Pingo entra para completar o setor com Jádson, Fernandinho e Ivan. Nas demais posições, Levir não fará nenhuma mudança.

Homenagem

O Atlético irá prestar um minuto de silêncio em memória do atacante Bento, que defendeu o clube entre 1935 e 1937. O jogador foi artilheiro do campeonato paranaense de 1936, quando o Furacão foi campeão invicto. Bento Pereira Munhoz da Rocha faleceu na quarta-feira, aos 87 anos.

Cariocas tentam outra volta por cima

Rio de Janeiro (AE) – Uma prova de equilíbrio emocional. É assim que a comissão técnica do Flamengo encara o jogo de hoje, na Arena da Baixada. Todos no clube estão preocupados com a reação dos atletas a mais um insucesso em 2004 – a derrota nos pênaltis para o Santos, no meio de semana, pela Copa Sul-Americana, depois de levar o gol de empate já nos descontos. O Rubro-Negro carioca já havia perdido o título da Copa do Brasil, em junho, contra o Santo André, no Maracanã.

“É preciso ter a cabeça erguida; essas coisas acontecem no futebol”, comentou o técnico Ricardo Gomes. O Flamengo vem melhorando no campeonato brasileiro. Deixou a zona de rebaixamento, mas ainda está próximo dos últimos colocados. Pior ainda é que vai enfrentar uma das melhores equipes da competição e fora de casa. Esse será outro problema para o time carioca: quebrar um jejum de 30 anos.

Desde 1974, o Flamengo não vence o Atlético-PR em Curitiba. Foram nove jogos, com seis derrotas e três empates. Na conversa com os atletas, Ricardo Gomes não abordou o assunto.

“Não falo com eles sobre estatísticas. Os números são frios, não nos interessam”, afirmou. Gomes disse que estava pensando somente na forma de atuar contra os paranaenses. Uma coisa é certa: o Flamengo não se apresentará defensivamente, pelo menos é essa a intenção de seu treinador.

“Jogar recuado contra o Atlético-PR na casa do adversário é suicídio.” O time carioca pode ficar mais uma vez sem Dimba, que reclama de dores musculares. Felipe, com três cartões amarelos, deve ser substituído por Athirson.

CAMPEONATO BRASILEIRO
32ª RODADA

ATLÉTICO X FLAMENGO

ATLÉTICO: Diego; Marinho, Fabiano e Ígor; Fernandinho, Bruno Lança, Pingo, Jádson e Ivan; Dagoberto e Washington. Técnico: Levir Culpi

FLAMENGO: Júlio César; China, André Bahia, Júnior Baiano e Júlio Moraes; Da Silva, Júnior, Ibson e Athirson (Juliano); Jean e Dimba (Dill). Técnico: Ricardo Gomes.

SÚMULA
Local
: Estádio Joaquim Américo.
Horário: 16h.
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (FIFA-RS).
Assistentes: Altemir Hausmann (FIFA-RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS).