Cinco dias antes de o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, voltar ao canteiro de obras da Arena da Baixada, a CAP S/A deverá receber hoje o primeiro aporte (R$ 6 milhões) referente à terceira parcela do último contrato de financiamento firmado junto à Fomento Paraná. Depois de alguns focos de paralisação registrados na semana passada de operários, a garantia do fluxo de caixa necessário para concluir e entregar o estádio a tempo do Mundial dá tranquilidade aos organizadores do evento em Curitiba para receber o representante da entidade máxima do futebol mundial.

“Isso nos dá muita tranquilidade. Uma parcela sai amanhã (hoje) e outra está programada para terça-feira, depois do feriado, e no dia que vamos receber o Jérôme em Curitiba. O trabalho está bem adiantado na Arena da Baixada e, com o fluxo de caixa garantido, algumas frentes de trabalho serão priorizadas, como a parte de TI (tecnologia de informação), do sistema elétrico e a finalização da colocação das cadeiras do estádio”, explicou o coordenador-geral do Estado para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha.

Ainda de acordo com Mário Cels Cunha, as cadeiras que ainda não foram colocadas chegaram ontem. Quase 30 mil assentos foram instalados e, com a chegada do último lote das cadeiras, a conclusão deve acontecer mais rapidamente. “Todas as cadeiras já estão na Arena. Isso é importante. Chegou mais um lote para completar e agora só falta a colocação”, emendou.

Mesmo com o estádio bem próximo de ser concluído, surgiu ontem a possibilidade de a Arena não receber mais nenhum jogo-teste antes da Copa. Representantes da Presidência da República entraram em contato para agendar a visita da presidente Dilma Rousseff. A exemplo do que aconteceu nas outras sedes da Copa, quando Dilma deu o pontapé inicial, em Curitiba a cerimônia deve acontecer no início de maio. A data será definida em conjunto com o presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, que esteve ontem no Rio de Janeiro participando das eleições da CBF.

“Há a possibilidade de não se fazer nenhum jogo-teste até a entrega das chaves para a Fifa para que o gramado e a limpeza do estádio sejam conservados. O teste da iluminação aconteceu e deu tudo certo e o restante foi testado no primeiro evento. É apenas uma possibilidade e pode ser que não ocorra o jogo-teste”, detalhou Cunha.

Cadastramento

Ainda não foi iniciado o cadastramento de moradores e comerciantes do entorno da Arena. Segundo foi solicitado pela Fifa, a área de bloqueio será de até 2 km e só poderão ter acesso a esse perímetro moradores e proprietários de comércio da região.

O cadastramento deve ser feito ainda neste mês por representantes da Prefeitura de Curitiba e do Exército. Porém ainda não há a definição da data oficial.