Apesar de ter sido punido pelo TJD-PR (Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná) e perdido quatro mando de campo por conta de uma confusão de torcedores durante um Atletiba no primeiro turno do Campeonato Paranaense, o Atlético decidirá na Arena da Baixada a Taça Caio Júnior.

Isso porque tanto o Furacão quanto o Coritiba – também penalizado pelo episódio do lançamento de bombas caseiras no Couto Pereira – não precisarão cumprir nenhuma pena até o julgamento do caso pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), ainda sem data definida. A partida contra o Londrina, que vale o título do segundo turno, está marcada para quarta-feira (28), às 20h.

Entenda o caso

No dia 4 de fevereiro, o Coritiba recebeu o Atlético no Couto Pereira para a realização do Atletiba válido pela Taça Dionísio Filho. Já dentro do estádio, torcedores do Furacão arremessaram bombas caseiras em direção à torcida do Coxa. Em um primeiro julgamento, o TJD-PR entendeu que os dois clubes deveriam ser penalizados.

O Atlético recebeu multa no valor de R$ 15 mil pelas bombas, e a perda de dois mandos de campo, enquanto o Coxa foi punido com multa de R$ 17 mil, sem perda de mando. Os times recorreram e o Pleno do TJD revisou as punições, piorando a punição de ambos. O Rubro-Negro foi multado em R$ 65 mil e perdeu quatro mandos, enquanto o Alviverde recebeu a punição de duas perdas de mando de campo e multa de R$ 37 mil.

Tentando reverter a decisão, os dois clubes levaram o caso para o STJD e agora aguardam o novo julgamento. Muito possivelmente, Atlético e Coritiba só cumprirão as punições em 2019. Por conta do feriado de Páscoa o julgamento pode demorar mais tempo para acontecer e até que seja realizado, o Campeonato Paranaense pode ter acabado. As grandes finais acontecerão nos dias 1º e 8 de abril.