Atlético e Coritiba entram em campo amanhã, às 16h, na Vila Capanema, em situações completamente diferentes do duelo visto no 1.º turno do Campeonato Brasileiro, quando se enfrentaram no Couto Pereira. Naquele confronto, a vitória do Alviverde por 1 x 0 afundou o Furacão na zona de rebaixamento, e deixou o Furacão sem um vice-presidente de futebol – João Alfredo Costa Filho pediu demissão -, instalando a crise no Rubro-Negro. Pior: os atleticanos viram seu maior rival manter a invencibilidade e, de quebra, consolidar a liderança da competição nacional.

Agora, o momento crítico está com o Coritiba, enquanto o Atlético caminha rumo à Libertadores da América do ano que vem. Só que o Rubro-Negro não vence há duas rodadas e para se manter no G4, onde já está há 10 rodadas, é fundamental que ganhe o Atletiba. Além disso, com um bom resultado no clássico, tende a ultrapassar o número de rodadas que o Corfitiba ficou entre os quatro primeiros colocados da Série A – foram 11.

Durante o 1.º turno, o Coritiba permaneceu no G4 da 4.ª rodada, quando venceu o Fluminense por 2 x 1, no Couto Pereira, até a 15.ª volta da competição, quando em São Paulo perdeu para o Corinthians por 1 x 0. Já o Atlético, depois de um início ruim e de permanecer três rodadas na zona de rebaixamento, entrou no G4 uma rodada depois do Coxa (16.ª) deixar o grupo dos quatro primeiros. O Furacão bateu o Botafogo por 2 x 0, na Vila Capanema. De lá pra cá, foram cinco vitórias, dois empates e três derrotas do Rubro-Negro.

No quesito invencibilidade, o Atlético tem vantagem em relação ao Coritiba. Depois de o Alviverde ficar os dez primeiros jogos do Campeonato Brasileiro sem perder, o Furacão fez melhor: manteve-se invicto da 8.ª à 20.ª rodada, coincidentemente depois que o técnico Vagner Mancini assumiu o comando da equipe no lugar de Ricardo Drubscky. O time atleticano, após subir nada menos do que 15 colocações na classificação, voltou a perder na 21ª volta da Série A diante do Cruzeiro, por 1 x 0, no Mineirão.

Assim, os momentos distintos pelo qual passam Atlético e Coritiba darão um ingrediente a mais para o clássico. Enquanto o Furacão vive voa baixo e luta por uma vaga na Libertadores da América, o Coxa vai para o duelo da Vila Capanema pressionado pela ameaça de ir parar na zona de rebaixamento. Por isso, vencer é tão importante. seja para o Coritiba ou para o Furacão.