O Atlético empatou em 1×1 com o Fluminense ontem na Arena, sofrendo o gol nos acréscimos em pênalti duvidoso do árbitro Wagner Reway. A marcação da penalidade que resultou em gol para os cariocas, aos 48 do segundo tempo, causou confusão no final.

Os jogadores foram para cima do árbitro após o apito final e Pablo foi expulso pelas reclamações. Nas arquibancadas a situação foi pior. A torcida do Furacão protestava com gritos de “vergonha” e com xingamentos contra o árbitro e a Polícia Militar agiu de maneira truculenta gerando ainda mais confusão, com torcedores sendo agredidos por demorar a deixar o estádio.

Confusões à parte, o Atlético poderia ter saído com resultado melhor, mas segue no jejum de vitórias na Baixada. O empate também não é muito bom para as pretensões do clube que esperava conquistar seis pontos com duas partidas seguidas em casa, pega o Internacional no próximo final de semana. Mesmo com problemas com a arbitragem, o Furacão também desperdiçou grande chance de vencer. Já no primeiro tempo, poderia ter aberto o placar, mas Cléber Santana desperdiçou um pênalti aos 30 minutos. E preocupada, a torcida chegou a vaiar a equipe antes do final da etapa inicial.

Mas Paulo Baier, no segundo tempo, mudou a postura da torcida, fazendo a Baixada se inflamar novamente aos 17 minutos. O capitão tabelou com Cléber Santana e bateu cruzado para o gol, depois de uma bola perdida por Guerrón. O time ganhou mais confiança, poderia ter ido para cima, mas teve de enfrentar novo desafio aos 24 minutos, com a expulsão de Rafael Santos. Com um a menos em campo, a garra teve de se sobressair na equipe.

O time segurava a pressão, mas nos acréscimos sofreu o revés. O árbitro Wagner Reway marcou pênalti de Manoel, aos 46 minutos em um lance duvidoso. Fred deixou tudo igual.

Jogadores reclamam da arbitragem

A arbitragem de Wagner Reway foi polêmica e mais uma vez o Atlético enfrentou problemas com o apito. Já havia enfrentado situação ainda pior contra o Palmeiras, em casa, e com o Flamengo, em Macaé. O pênalti de Manoel, marcado aos 47 do segundo tempo, levou os jogadores e a torcida do Furacão à loucura.
Paulo Baier, que voltou a marcar gols, seu primeiro neste Campeonato Brasileiro, foi um dos que mais reclamou. Acima de tudo, o capitão lamentou a maneira como o Furacão é desrespeitado, seja em casa ou como visitante. Tamanha decepção, que Baier estava alterado, postura nada comum ao camisa 10.

“O cara se jogou na área, é impressionante! É o segundo árbitro que vem aqui e que prejudica a nossa equipe. É complicado! Mas vamos levantar a cabeça porque temos chances ainda e peço que o torcedor nos incentive, nos ajude”, pediu Baier.
Manoel, jogador envolvido no lance, não quis se pronunciar sobre o ato, por medo de ser punido pela Justiça Desportiva. “Não tenho nada a falar. Cara que fala é punido”, justificou  o zagueiro.

O técnico Antônio Lopes também reclamou da arbitragem. Mas mais ponderado nas observações, o Delegado depositou parte da culpa pelo empate no próprio Atlético. A perda do pênalti foi crucial no resultado final da partida. “Temos que computar também que temos um percentual aí, pelo fato de ter perdido o pênalti e perdido chances que poderíamos fazer o gol também”, acrescentou o treinador, que explicou o fato de Baier não ter cobrado a penalidade desperdiçada. “A determinação era que o Paulo cobrasse, mas ele disse que não estava se sentindo bem e o Cléber bateu”, revelou.

Ficha técnica

Série A – 2.º Turno – 26.ª Rodada

Atlético: Renan Rocha; Wagner Diniz, Manoel, Rafael Santos e Marcelo Oliveira; Deivid, Renan, Cléber Santana e Paulo Baier (Wendel, aos 36 do 2.º); Guerrón (Fabrício, aos 26 do 2.º) e Santiago “Morro” García (Pablo, aos 13 do 2.º). Técnico: Antônio Lop,es

Fluminense: Diego Cavalieri; Mariano, Gum (Marcos Rosário, aos 42 do 1.º), Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo Lanzini, aos 22 do 2.º), Edinho, Diguinho e Marquinho; Rafael Sóbis (Martinuccio, aos 22 do 2.º) e Fred. Técnico: Abel Braga

Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS- Fifa) e Joadir Leite Pimenta (MT)
Gols: Paulo Baier, aos 17 e Fred aos 47 do 2.º
Amarelos: Rafael Santos, Deivid, Wagner Diniz Renan Rocha; Diogo, Diguinho, Mariano Fred
Expulsões: Rafael Santos aos 24 do 2.º; Pablo depois do apito final
Público Pagante: 11.010
Público total: 12.224
Renda: R$ 161.250,00