Foto: Valquir Aureliano

Ney Franco pede respeito, e também muito empenho para passar pelo Real Brasil.

Poupar jogadores não está nos planos de Ney Franco para a 2.ª rodada do Campeonato Paranaense. O time rubro-negro que enfrenta hoje, às 16 horas, o Real Brasil, no Estádio do Pinhão – Xingu, em São José dos Pinhais, é o mesmo que atuou na estréia da competição. A única mudança é o retorno do meia Netinho ? que cumpriu suspensão na rodada anterior, por causa da exclusão no último jogo do Estadual 2007 – em lugar de Evandro. Portanto, o Furacão vai com força máxima para assumir de forma isolada, pelo menos até amanhã, a ponta da tabela.

De acordo com o treinador, o grupo considerado titular não apresentou problemas de ordem física e está em condições de jogo. ?Temos uma base e queremos botar essa equipe pra jogar o máximo possível. O clube conta com profissionais gabaritados que sabem definir o momento certo de poupar o jogador. Nessa 2.ª rodada ainda não é hora?, afirmou.

O confronto com o Real Brasil vale a liderança da competição já que a equipe de São José dos Pinhais também venceu – 2 a 1 – seu primeiro desafio, diante do J. Malucelli, e fora de casa. Por isso, apesar da grande diferença estrutural entre os dois clubes, todo o cuidado é pouco. O adversário atleticano é uma equipe jovem e formada por jogadores que buscam seu espaço dentro do futebol.

No campo

O abismo estrutural que difere Atlético e Real Brasil não é tão levado em conta por Ney Franco, que acredita num partida bem disputada. ?É uma equipe que estreou bem e se está na 1.ª Divisão do Estadual é porque tem competência. Não posso falar apenas da estrutura do Atlético, porque ela sozinha não ganhará o jogo pra gente. Tem que estar preparado e nós estamos?, afirmou.

O meia Netinho, que faz sua estréia no Estadual, também destacou que futebol se ganha na bola e no gramado. ?Dentro de campo são 11 jogadores e todos querendo vencer. Quem está no Atlético quer se manter e quem está no Real, com todo o respeito, quer chegar numa equipe maior. Então é uma disputa e vamos fazer um bom jogo?, comentou o jogador cuja permanência no Atlético é incerta para o 2.º semestre, pois é especulada sua saída para o Bayern de Munique (Alemanha). Sobre o assunto, Netinho explicou que ficou feliz por ser lembrado por uma grande equipe do futebol europeu, mas que não tem proposta oficial e que está focado em defender o Rubro-Negro neste ano. ?Minha cabeça está no Atlético. Acho que ainda fiz muito pouco pelo clube e tenho muita coisa para apresentar e viver aqui?, ressaltou.

CAMPEONATO PARANAENSE

1.ª fase – 2.ª rodada

REAL BRASIL x ATLÉTICO

Real Brasil – Rodrigo; Jair, Clay (Rafael), André e Marco Antônio; Kuhlmann, Kelly, Michel e Anderson (Felipe); Leonardo e Edmilson. Técnico: Francisco Cação.

Atlético – Vinícius; Rhodolfo, Antônio Carlos e Danilo; Jancarlos, Valencia, Claiton, Netinho e Michel; Ferreira e Rodrigão. Técnico: Ney Franco.

Árbitro: Jarbe Cassou

Auxiliares: Roger de Oliveira Gomes e Sandra Maria Dawies.

Local: Estádio do Pinhão (Xingu), em São José dos Pinhais

Horário: 16h

Ingressos

Arquibancada – R$ 20

Mulheres, idosos e menores de 14 anos – R$ 10

Disputa acirrada no ataque do Furacão

Foto: Valquir Aureliano

Ferreira, de visual novo – com trancinhas rubro-negras no cabelo, terá Rodrigão como companheiro de ataque.

Uma ?boa? dor de cabeça é o que espera o técnico Ney Franco para decidir quais jogadores formarão a dupla de ataque do Furacão neste Campeonato Paranaense. Ferreira fez uma ótima reta final de Brasileirão e demonstrou no início do Estadual permanecer em grande forma. Portanto tem lugar certo no ?onze atleticano?.

Para fazer o ?homem de referência? é que a briga ficará acirrada. Marcelo Ramos era o titular, mas não pôde estrear com o Furacão, em Paranaguá, devido a contusão que sofreu no último treinamento antes da partida. Assim, Rodrigão entrou em campo e fez uma boa apresentação. Se movimentou bem e finalizou algumas vezes. Só faltou o gol.

Para a 2.ª rodada, o ex-atacante do Palmeiras permanece na equipe e tem novamente a chance de fazer as pazes com a torcida rubro-negra. Já Marcelo fica no departamento médico tratando de sua lesão e abrindo espaço para a concorrência. Para o banco de reservas, o treinador poderá levar como opção Pedro Oldoni, Geílson e até mesmo o garoto Choco, que foram testados nos treinamentos.

Bola parada pode resolver em campo

O torcedor que comparecer ao Xingu para empurrar o Atlético poderá notar evolução no time que se apresentou na rodada anterior contra o Rio Branco, em Paranaguá. De acordo com Ney Franco, nesse curto espaço de tempo, foi possível aprimorar o posicionamento dos atletas e ensaiar jogadas.

Nos treinamentos de ontem o técnico trabalhou bastante a ?bola parada?, pois crê que esse artifício, se bem utilizado no decorrer de uma partida, pode definir o resultado. ?Foi priorizado a parte ofensiva. Escanteios e bolas paradas nas laterais, já que no último jogo saiu um gol nesse tipo de jogada. No futebol de hoje, em alguns momentos, isso faz o diferencial?, explicou.

Franco acredita também em um melhor rendimento físico de seus atletas, mas condiciona isso à temperatura na hora do confronto. ?O jogo será em um horário diferente da partida anterior e se tiver o calor de hoje (ontem), logicamente que o rendimento dos jogadores cai por causa da pesada seqüência de trabalhos que vem sendo desenvolvida?, finalizou. O jogo entre Real Brasil e Atlético está marcada para as 16h.

Não esqueça do guarda-chuva

Ontem nesse horário o calor em Curitiba e região metropolitana beirava os 30 graus. Porém, segundo a previsão do Simepar – Instituto Tecnológico, o tempo estará parcialmente nublado, podendo acontecer chuva e trovoadas. A temperatura média do dia deverá ficar próximo aos 24 graus. Por vias das dúvidas, é bom o torcedor levar um guarda-chuva. Seja para ser proteger do sol, ou da chuva, se ela vier.

Real mantém suspense

O Real Brasil está repetindo o mesmo mistério que adotou na estréia do Estadual, quando venceu por 2 a 1, o J. Malucelli, no Janguitão. O resultado foi considerado uma surpresa. Porém pro técnico Francisco Castão, ?a vitória foi fruto do trabalho sério levado pelo clube na ?pré-temporada? feita em Indaial.

Pra este jogo, diante do Atlético, a única certeza é a ausência do meia Élton, expulso na estréia.