Hoje à noite, o Atlético deixa de lado o Paranaense para encarar o amistoso internacional nos Estados Unidos. O adversário será o parceiro Dallas, no Pizza Hut Park, em Frisco, no Texas, jogo válido pelo desafio Brasil/Estados Unidos.

Na primeira partida, em 4 de março, a equipe americana foi derrotada na Arena por 4 a 3, mesmo com o Furacão atuando com uma equipe mista, formada por vários juniores.

Para o jogo de volta a situação é diferente. O Atlético viajou com o grupo principal e a expectativa é de conseguir mais uma vitória. Mesmo sendo uma festividade, a delegação encara o confronto com seriedade.

“Tem que ir com espírito de partida oficial mesmo, apesar de ser um amistoso. É o nome da gente que está em jogo. O time teoricamente B venceu na Arena e se o time A perder, podem surgir comentários que não serão bons pra gente”, afirmou o zagueiro Gustavo. “É um amistoso, clima de festa, mas é uma partida onde vestimos o uniforme e todos têm responsabilidades. A primeira é fazer uma boa apresentação, já que o nosso nome está em jogo. Depois tomar cuidados com lesão, porque no amistoso você entra um pouco mais devagar e qualquer lesão pode tirar você da temporada”, ensinou Rafael Moura.

Viagem

O amistoso acontece num período que seria de descanso, já que a equipe folga na tabela do Paranaense. Mas o elenco não reclamou nadinha de ter que fazer uma viagem longa. Passar um fim de semana no exterior e no meio da temporada de trabalho, não é pra qualquer um.

“Uma viagem para os Estados Unidos nesta parceria não é ruim, o clube paga tudo e há muitos garotos que farão a sua primeira viagem internacional. É bacana já que tem a parte das compras, da cultura e a gente vai se dar ao luxo de no meio do campeonato fazer uma viagem dessa”, analisou o artilheiro do Atlético e do Estadual.

O amistoso tem seu próprio regulamento e nele consta a necessidade de todos os jogadores relacionados atuarem na partida. Isso é bom para o Atlético, já que o desgaste dos titulares será bem menor.

Para Geninho, a importância desse desafio é basicamente fortalecer a parceria entre os clubes pois será a primeira vez que o Atlético levará a Dallas o grupo principal.

“Mas também queremos vencer. É bom para firmar o nome do time”, disse o treinador. Já o diretor de futebol rubro-negro, Luís Fernando Cordeiro, acredita que a movimentação servirá como um bom preparativo para a sequência do campeonato estadual.

Jogo

Para enfrentar o Dallas, o time paranaense realizou um único treinamento em solo americano. O colombiano Ferreira, que recentemente foi contratado pelo Dallas do  Atlético, poderá realizar a sua estreia pelo time americano.

O rubro-negro embarca com destino a Curitiba no domingo à noite, mas antes terá uma pequena folga para passeio e compras. O time voltará a treinar no CT do Caju na terça-feira visando o confronto com o Paranavaí, que acontece no dia 22.

Mesmo com o clima de descontração, o atacante Rafael Moura relembrou que não se pode perder da realidade do Campeonato Paranaense. “Temos que saber da nossa responsabilidade e não podemos sair do objetivo que é o campeonato. A viagem é boa, mas não pode atrapalhar a gente”, concluiu He-Man.