O Atlético enfrenta hoje o Guarani, às 18h30, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, de olho na zona de classificação à Copa Libertadores e disposto a sustentar a invencibilidade de seis jogos.

Esta boa sequência ainda coloca o Furacão em meio a outro grupo de elite na Série A: os clubes com bons resultados fora de casa. Os triunfos longe da Arena da Baixada garantem aos comandados de Paulo César Carpegiani a quinta melhor marca neste Campeonato Brasileiro como visitante.

À frente estão quatro clubes melhor classificados na tabela -Fluminense e Botafogo, com 5 vitórias; Cruzeiro e Internacional, com 4. Os números positivos foram alcançados exatamente nas seis rodadas recentes. Antes da boa fase, que inclui as vitórias fora de casa contra Avaí e Grêmio Prudente, o Furacão tinha conseguido apenas um triunfo em campos rivais – sobre o Goiás, na 11.ª rodada.

Essa mudança de postura, que colocou o Atlético na 7.ª colocação, tem uma receita. Segundo Carpegiani, a ascensão é resultado do próprio reencontro do elenco, “hoje, mais competitivo”.

“Quando cheguei aqui tive muita dificuldade com a competitividade do grupo. Jogador só quer jogar com a bola no pé. Agora, eles estão entendendo. Estão melhorando o rendimento, a marcação, estão com bom posicionamento”, explicou o técnico.

A mudança na postura faz com que o elenco exerça sua principal função dentro do que o treinador esperava. “Conseguimos impor nosso ritmo. Desorganizado, o time não vai ganhar de ninguém”, acrescentou.

Por isso, hoje, o Atlético terá um grande teste para medir seu potencial como visitante indigesto. Décimo lugar na tabela, e apenas dois pontos atrás do Rubro-Negro, o time de Campinas conquistou 22 dos 26 pontos dentro de casa. São seis vitórias e quatro empates como mandante.

Mas isso não é motivo de preocupação para Carpegiani, que está mais concentrado em seus comandantes. “As quatro melhores equipes são as que estão na ponta da tabela. Têm bom futebol, rápido e competitivo. O resto está quase no mesmo nível. Não tenho que pensar no Guarani. Já tenho muita preocupação com o meu time. Tenho vários jogadores no departamento médico, que estão fora do jogo”, ressaltou.

Série A – 21.ª rodada

Guarani

Émerson; Rodrigo Heffner, Aislan, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Baiano e Mário Lúcio; Mazola e Ricardo Xavier
Técnico: Vagner Mancini

Atlético

Neto; Leandro, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Victor, Chico e Branquinho; Bruno Mineiro, Tiago Santos e Maikon Leite (Netinho ou Ivan González)
Técnico: Paulo César Carpegiani

Local: Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Hora: 18h30
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Márcia Lopes Caetano (RO), da FIFA, e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
TV: PFC