O lado direito do Atlético não está rendendo e isso se deve, em grande parte, a má fase do lateral Alberto. O jogador não está bem física e tecnicamente. Mesmo assim tem contado com a confiança do treinador, que o escalou para iniciar a partida em quatro das cinco rodadas do Campeonato Paranaense.

Ele só não atuou na 2.ª rodada porque havia sido expulso na anterior por causa das faltas bobas cometidas por não conseguir acompanhar o adversário. O substituto foi Douglas Maia, que também não correspondeu. Desta vez, contra o Toledo, Zé Antônio é quem deve receber a chance como titular pela ala direita.

A preferência por Alberto era explicada por ser início de temporada e não ter nenhum outro jogador no atual elenco que exerça a função (Nei está em recuperação). Geninho também não queria improvisar e Zé Antônio havia anunciado que gostaria de brigar por uma vaga no meio-campo.

Porém a última apresentação do camisa 2 e a entrada de Zé na lateral – repetindo os jogos finais de 2008 – fizeram com que o Atlético deixasse de ser capenga e os cruzamentos melhoraram de qualidade, como foi visto no gol de Rhodolfo. Sinal de que mudanças podem ocorrer para o jogo de amanhã contra o Toledo, além da volta do colombiano Valencia em lugar de Jairo.

Inteligente

Cotado para assumir a lateral direita, Zé Antônio – que fez sua estreia na temporada contra o Cascavel – não descarta a possibilidade de novamente abandonar sua posição de origem para voltar à titularidade.

A atitude foi comentada por Geninho que analisou o desempenho do atleta como razoável. “O Zé está demonstrando ser um jogador inteligente. Ele sabe que no meio está difícil, já que ele não é primeiro volante e para jogar ali vai depender da postura do adversário. E na lateral, ele está vendo uma brecha para ficar entre os 11”.

Sobre a baixa produtividade do camisa 2, o comandante rubro-negro ponderou. “O Alberto mais uma vez não esteve no nível que a gente conhece. Está pecando num lance em que era bom, o cruzamento. Pecando nisso, ele tem a produção prejudicada porque existe a jogada, a penúltima bola não é perfeita e é ele quem sofre o desgaste. Temos a tranquilidade de saber que o Alberto joga mais na parte ofensiva. Na defensiva não posso falar nada de falta de empenho, dedicação ou vontade de acertar”, analisou.

Diante das circunstâncias talvez seja o caso de Alberto ser “protegido” pela comissão técnica como foi Netinho, que atualmente está afastado do grupo para fortalecer a parte física e readquirir o bom futebol.

As críticas em cima do lateral têm o seu motivo. O atleta não acertou um cruzamento nas partidas em que atuou e não participou de nenhuma jogada que tenha resultado em gol (ver quadro).

A falta de opções de qualidade para a ala direita também fez com que crescesse a possibilidade do garoto Raul, destaque atleticano na Copa São Paulo, ser integrado ao grupo principal. O atleta está em férias até o final deste mês, juntamente com todo o elenco de juniores.