A diretoria do Atlético cumpriu à risca a promessa de reforçar o elenco no recesso do Brasileiro, por causa da Copa do Mundo. Em menos de 30 dias, o clube realizou nove contratações, e não deve parar por aí. Pelo menos um lateral-direito ainda é esperado para chegar no CT do Caju nesta semana. Afinal, há apenas Wagner Diniz para essa posição no elenco e o técnico Paulo César Carpegiani adiantou que irá improvisar somente em último caso.

Com exceção do gol, chegaram jogadores para todos os demais setores. Eli Sabiá para a zaga, Paulinho para a lateral-esquerda, Olberdam e Vitor como volantes, Ivan Gonzalez e Mithyuê no meio-campo e os atacantes Joffre Guerrón, Thiago Santos e Federico Nieto. Desse grupo, a grande estrela é o equatoriano Guerrón, porém não se sabe quando ele estará apto para ajudar o Atlético. Os demais chegam com algum cartaz também. É o caso de Paulinho, considerado o melhor lateral-esquerdo do campeonato gaúcho deste ano, e Olberdam, que veio do Sporting Braga, de Portugal, onde foi vice-campeão nacional.

Também podem ser considerados reforços o meia Branquinho e o atacante Maikon Leite, que atuaram poucas partidas pelo Atlético na fase pré-Copa do Brasileiro e estão se adaptando ao clube, além do volante Claiton, que retorna aos gramados após 11 meses afastado para se recuperar de duas cirurgias no tendão de Aquiles. O próprio técnico Paulo César Carpegiani se enquadra nesse contexto de novidades. Afinal, ele assumiu o comando do Furacão a duas rodadas da paralisação do campeonato.

Na opinião do capitão da equipe, o experiente Paulo Baier, a chegada de jogadores é benéfica ao clube. “Espero que possamos formar um elenco forte e já contra o Cruzeiro conquistarmos o objetivo, que é vencer nesse campeonato”, disse. Baier destacou também o estilo de treino adotado por Carpegiani, com bastante paradas e repetições de jogadas. “É pra gente frisar bem o posicionamento e conhecermos o que o técnico quer”, destacou.

Uma outra boa notícia para o Atlético é que o clube não perdeu muitos jogadores em negociações nesse período de paralisação. O único titular foi Valencia, vendido ao Fluminense, e ainda há possibilidade de Alan Bahia ser emprestado ao AL Khor, do Catar. Fora isso, até o momento, não chegaram propostas oficiais para a saída de atletas.