A vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Atlético Mineiro, na noite de sábado, registrou o maior público do Itaquerão nesta edição do Campeonato Brasileiro – 36.280 pagantes -, mas a presença de torcedores no estádio poderia ter sido ainda maior, afinal, estimados mil torcedores do time de Belo Horizonte ficaram para fora da arena, sem ingressos.

Embora o setor de visitantes do Itaquerão tenha capacidade para receber mais de 2 mil espectadores, pouco menos de mil entradas foram disponibilizadas na noite de sábado aos torcedores atleticanos. De acordo com o Corinthians, 800 ingressos eram destinados às excursões de torcidas organizadas, enquanto outros 170 atendiam ao pedido da diretoria atleticana.

O clube, mineiro, porém, apresenta uma versão diferente. O Atlético afirma que esperava contar com a reciprocidade do Corinthians, pois costumeiramente cede cerca de 2 mil ingressos nos jogos em que é mandante contra o time paulista. E o presidente Daniel Nepomuceno se manifestou sobre o assunto através de nota oficial, neste domingo.

De acordo com o Atlético, o Corinthians foi avisado de que ao menos 2 mil torcedores do clube iriam ao Itaquerão no último sábado. “O Atlético informou ao Corinthians que teria de 2 a 2,5 mil torcedores no estádio e lamenta o ocorrido, uma vez que sempre respeitou a torcida do Corinthians nos jogos realizados em Belo Horizonte”, afirma o dirigente em nota oficial.

O Atlético, no entanto, reconhece que não fez a solicitação dos ingressos antecipadamente, como exige o regulamento das competições organizadas pelo Brasil, que estipula ao visitante o direito de adquirir 10% das entradas. Mas o clube se defende afirmando que esperava contar com o bom senso da diretoria corintiana.

“A compra antecipada de ingressos pelo visitante, direito previsto no Art. 80 do Regulamento Geral de Competições da CBF, não é uma prática muito utilizada pelos clubes no Campeonato Brasileiro. Em todos os estádios do Brasil, prevalece o bom senso dos clubes no que se refere à destinação de ingressos para a torcida adversária”, diz.

A diretoria do Atlético lembra, inclusive, que adota a prática de disponibilizar 2 mil ingressos ao Corinthians nos jogos em que é mandante em Belo Horizonte. Em 2013, no último jogo disputado entre as equipes pelo Brasileirão na capital mineira, os corintianos tiveram acesso a 1.865 ingressos – compraram 1.501 – no Independência, com capacidade para pouco mais de 20 mil espectadores, de acordo com o borderô divulgado no site da CBF.

“Sempre que Atlético e Corinthians se enfrentaram em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro, o clube paulista não precisou exercer o direito de compra antecipada de ingressos para ter sua torcida nos estádios, uma vez que o Atlético sempre destinou dois mil ingressos para a torcida corintiana”, explica a direção do Atlético.

Com a pequena carga de ingressos disponibilizada na bilheteria do Itaquerão, as entradas se esgotaram 1h30min antes do início do jogo entre Corinthians e Atlético. Boa parte dos torcedores sem ingressos permaneceram nos arredores do Itaquerão até o término do primeiro tempo na esperança da resolução do impasse. Um boletim de ocorrência sobre o incidente foi registrado.