Sem um objetivo específico no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro enfrenta o Botafogo, neste sábado, às 18h30, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 31.ª rodada da competição, como uma espécie de laboratório para o técnico Cuca avaliar os atletas que levará para disputar o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro. Por isso, o treinador evitou qualquer mistério, confirmou a escalação da equipe que entrará em campo e ressaltou que poderá “mexer melhor” no time.

Isso porque, depois de uma sequência de partida com o grupo completamente desfalcado, Cuca tem de volta alguns jogadores como Marcos Rocha, Alecsandro, Leandro Donizete, Diego Tardelli, Josué e Luan, que ficaram de fora do jogo contra o Flamengo no último domingo porque estavam suspensos, e Júnior César, que não atuou por força de cláusula contratual.

“A gente ganha um leque de opções e dá para mexer melhor durante os jogos. São jogos para que eles (jogadores) mostrarem trabalho. Se eles tiveram bem, isso (convocação para o Mundial) é consequência”, observou o treinador.

Mas Cuca também salientou que há vontade de vencer o confronto contra o Botafogo, que o Atlético já enfrentou três vezes neste ano, com dois empates e uma vitória do time carioca. “A dificuldade maior que tem é que se está enfrentando uma equipe com qualidade técnica boa”, avaliou.