O Atlético não suportou o forte calor que fez na tarde deste primeiro domingo (20) em horário de verão no Serra Dourada, em Goiânia, e melhor ritmo da equipe do Goiás, sobretudo na primeira etapa, e saiu de campo derrotado por 3 a 0.

Sem contar com Paulo Baier e com Roger no lugar de Éderson, o Atlético entrou em campo mirando a vice-liderança do Brasileirão. Para isto, precisaria vencer o time goiano e contar com um tropeço do Grêmio, que enfrentou o Internacional.

Contudo, o Goiás, que também faz uma boa campanha no returno, tomou as rédeas da partida desde o início, pressionando o Atlético pelos lados do campo, usando muito os laterais Vitor e William Matheus e com Walter, o artilheiro “gordinho”, comandando o ataque.

E foi justamente com Walter que saiu a jogada do primeiro gol do Goiás. O atacante recebeu passe na direita, driblou Maranhão, que ficou sentado no chão, e cruzou para Roni só rolar a bola para o fundo do gol de Weverton.

Depois do gol, marcado aos 17 minutos, a situação ficou ainda pior para o Atlético quando o goleiro Weverton saiu contundido aos 26 minutos, depois de levar uma pancada na nuca em uma dividida pelo alto com Eduardo Sasha.

E, logo após a saída Weverton para a entrada de Santos, o Atlético levou o segundo gol. Léo saiu jogando errado e William Matheus agradeceu, foi ao fundo e cruzou, a zaga do Atlético não cortou e Dudu Cearense empurrou para o fundo do gol.

Com dois 2 a 0 no placar, o Goiás passou a cadenciar o jogo e o Atlético não mostrava muita inspiração para ameaçar o gol de Renan. Já no final do primeiro tempo, aos 42 minutos, o atacante Marcelo sentiu uma contusão na coxa e teve que deixar o gramado para a entrada de Douglas Coutinho.

No segundo tempo, o Atlético voltou um pouco mais organizado e tentando explorar os espaços do grande gramado do Serra Dourada, mas já com duas substituições feitas no primeiro tempo e com Maranhão improvisado na lateral, o técnico Vagner Mancini tinha poucas possibilidades para mexer no time.

Já o Goiás se postou atrás e passou a explorar os contra-ataques, mas o ritmo do jogo caiu muito, já que fazia muito calor no Serra Dourada. Tanto é verdade que, aos 26 minutos, o árbitro Péricles Bassols paralisou a partida para que os jogadores pudessem tomar água e se reidratar.

E, além de brigas entre torcedores do Goiás pelas arquibancadas, inclusive com a explosão de algumas bombas, que obrigaram o árbitro a parar o jogo por mais de uma vez, a torcida ainda viu Walter, o “gordinho”, marcar o terceiro gol do time goiano, após receber um cruzamento na área, dominar e bater firme no canto de Santos.

O Atlético não teve uma boa jornada e foi prejudicado pelo forte calor e pelas duas substituições que Vagner Mancini teve que fazer por contusões ainda no primeiro tempo e na próxima rodada, o Furacão encara o Bahia, lá na Boa Terra.