Foto: Átila Alberti

FPF já avisou que vai cumprir o que determina o regulamento. Furacão quer evitar que esta cena se repita amanhã.

O Atlético encaminhou ontem um pedido polêmico à Federação Paranaense de Futebol (FPF). O Rubro-Negro quer que a entrega do troféu e das medalhas ao campeão paranaense não seja feita amanhã, na Arena da Baixada. A solicitação não foi acatada pela FPF, que afirma que a festa será feita no Joaquim Américo, independente de quem conquistar o título.

O Furacão diz que fez o pedido preocupado com possíveis cenas de violência e depredação do patrimônio do clube. ?O Atlético deverá fazer uma festa posteriormente para a entrega de troféus e medalhas, para não intimidar nem provocar a torcida adversária?, disse o presidente Mário Celso Petraglia à página oficial do clube na internet.

Em sua declaração, Petraglia procurou mostrar confiança na conquista do título pelo Atlético. Na opinião de muita gente, o pedido mostra que o clube já estaria preocupado com uma festa do rival dentro da Arena.

O Furacão chegou a divulgar na internet que o pedido teria sido aceito, mas foi desmentido pela FPF. ?A premiação será feita em pódio montado dentro do gramado, como está previsto no regulamento. A federação entende que o Atlético, como mandante, já deve ter tomado todas as providências para garantir a segurança em seu estádio?, diz o assessor jurídico da FPF, Juliano Tetto.

Segundo Tetto, o clube da Baixada pode até mesmo ser punido se impedir a entrega do troféu. ?Só não será feita se o Atlético descumprir essa determinação. Se isso acontecer, o clube terá que arcar com as sanções previstas no estatuto da FPF e no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD)?, avisa.

A decisão da entidade que comanda o futebol paranaense foi comunicada ao Atlético em um ofício assinado pelo superintendente Walter Xavier. ?O posicionamento da FPF se baseia no art. 5.º, das Normas Especiais do Regulamento da Competição, e art. 73, item 12, do Estatuto da FPF?, diz o documento. O estatuto diz que é dever dos clubes ceder sua praça de desportos quando requisitada pela federação. Já o regulamento do campeonato determina que o troféu será entregue ao término da competição.

Se impedir a premiação, o Atlético também poderia ser denunciado com base no artigo 191 do CBJD, que prevê de 30 a 180 dias de suspensão para quem ?deixar de cumprir deliberação, resolução, determinação ou requisição do Conselho Nacional de Esporte (CNE), ou de entidade de administração do desporto?.

Mesmo assim, o Furacão bateu o pé. ?O Atlético mantém sua decisão. O clube não irá permitir a entrega do troféu, a não ser que a FPF consiga um mandato judicial?, afirma a diretora de comunicação Luciana Pombo.

Já o Coxa preferiu não se envolver na polêmica. ?Não queremos polemizar. Cabe a cada clube decidir?, desconversou o diretor de futebol, Homero Halila.