O técnico Edinho Nazareth orienta
o time no Defensores del Chaco.

Assunção, Paraguai – Uma nova era? Essa é a pergunta que entrará em campo com o Atlético na noite de hoje. Após a turbulência da semana passada, o rubro-negro mudou de técnico e engatou uma quinta marcha. Quebrou a invencibilidade do América de Cali e conquistou o campeonato paranaense em cima do arquirrival Coritiba, tudo em apenas quatro dias. Agora, o time busca a classificação antecipada para a próxima fase da Copa Libertadores. Para tanto, precisa vencer o Libertad, às 19h30, no Estádio Defensores del Chaco, e torcer para um tropeço do Independiente Medellín.

Na viagem de ontem, os jogadores mostraram uma animação não vista em outros momentos. Está certo que time campeão está sempre sorrindo, mas o ambiente parece estar diferente com a chegada de Edinho Nazareth. "Com esse título o ânimo é outro e o pensamento agora está na Libertadores e no brasileiro, que está começando. Fomos campeões, estamos muito felizes, mas temos que pensar somente nas competições que temos pela frente", analisa o atacante Dênis Marques.

Ele sabe da responsabilidade dessa partida fora de casa, mas garante que o time não vai mudar a forma de atuar. "Nós vamos sempre em busca da vitória e conquistando essa vitória a gente praticamente garante a classificação", projeta. Para isso, o Independiente Medellín não poderia vencer a partida que tem contra o América. De qualquer forma, não perder para o Libertad já significa um concorrente a menos em busca da vaga e o Furacão ainda tem a última partida, dentro da Kyocera Arena, para conquistar a classificação diante do Independiente.

Apesar de todo esse otimismo e felicidade pelas duas vitórias seguidas, os jogadores sabem que o futebol é dinâmico e não dá para ficar parado. "Eu acho que nós temos muito o que melhorar, principalmente com a vinda do professor Edinho e essa nova comissão", aponta o atacante Aloísio. Além do Libertad, o Atlético terá pela frente o forte calor da capital paraguaia. A previsão é de que os termômetros cheguem aos 30ºC na hora da partida. Uma dificuldade a mais para quem vem de dois jogos muitos disputados e sem todos os titulares à disposição do treinador.

Fabrício, um problema de última hora para hoje

Assunção – Somente hoje é que o técnico Edinho irá definir o time do Atlético para enfrentar o Libertad, na quinta rodada do grupo 1 da Copa Libertadores da América. Depois de ficar sem o zagueiro Marcão e o meia Fernandinho, ambos machucados, o meia Fabrício é mais um que pode ficar de fora da partida. De certeza mesmo, só a presença de Durval na zaga. A partida contra os paraguaios está programada para as 19 horas, no Estádio Defensores del Chaco.

?No lugar do Marcão está entrando o Durval e no lugar do Fernandinho a gente vai esperar até amanhã (hoje) para decidir?, revela o treinador. A principal preocupação de Edinho no momento é saber se poderá contar com o meia Fabrício ou não. ?Vamos esperar a revisão médica de amanhã. O próprio Fabrício está com dor muscular, então vamos esperar?, ressalta. A hesitação do técnico em dar a formação tem uma razão lógica: ele quer acertar a equipe com quem irá jogar de certeza.

Sem poder contar com Fernandinho e já sem Evandro (que está na seleção brasileira sub-20), as opções se reduzem para o setor de criação. Se Fabrício também não puder atuar, Lima deverá ser o escolhido para jogar na meia. Outra possibilidade, mais remota, seria a entrada de Maciel, com o time atuando com três atacantes. De qualquer forma, o ala-esquerdo Marín tem grandes chances de voltar a ser titular. No trabalho de ontem, Edinho comandou apenas um trabalho leve para reconhecimento do gramado.

Libertad

O time mais rico do Paraguai vive uma de suas piores fases. Mesmo com um investimento alto e uma série de jogadores estrangeiros, os paraguaios não conseguem engrenar no campeonato paraguaio e muito menos na Copa Libertadores. A expectativa sobre a equipe é tão ruim que foram colocados à venda apenas cinco mil ingressos.

Para hoje, o prestigiado técnico Juan José Lopes não poderá contar com o atacante Samudio. Em seu lugar entra Blanco. Dependendo da vitória para continuar com vida na competição, o Libertad tenta a reabilitação justamente contra o Atlético.

Gol do título dá tranqüilidade a Dênis Marques

Assunção – Sai inhaca! Sai inhaca! Sai inhaca! Bastou um gol para o atacante Dênis Marques ir do inferno até o céu e voltar a ficar de bem com a torcida atleticana. Não era para menos. Após amargar várias partidas sem balançar as redes adversárias e com a arquibancada ensaiando gritos contra sua presença no time, ele agüentou firme e não se conteve quando marcou o gol da vitória sobre o Coritiba. Fez uma sessão de "descarrego" e espera engrenar numa nova fase.

Contra o América de Cali, ele sofreu a ira dos torcedores e acabou sendo substituído por Lima, que entrou e marcou o gol da vitória. Na Kyocera Arena, na quinta-feira, ecoava os gritos de "fora Dênis Marques". Mesmo assim, contra o Coritiba, o atacante ganhou uma sobrevida na equipe através de um voto de confiança do técnico Edinho Nazareth. No domingo, marcou o gol da vitória e recuperou o prestígio com os fanáticos rubro-negros.

Parece fácil, mas não foi bem assim não. "Estava difícil, na hora em que eu chutei aquela bola na trave fiquei um pouco chateado, mas acreditei em todos os momentos", relembra a bola que bateu nos dois postos e não entrou. Para ele, todo atacante vive de gols e acaba passando, uma hora ou outra fases ruins. "Não sou diferente de ninguém. O dia em que eu jogar mal eles vão me vaiar e no dia em que eu jogar bem eles vão me aplaudir como fizeram no domingo", compara.

Na atual temporada, Dênis Marques é o artilheiro do time com cinco gols marcados, ao lado de Lima. Ambos anotaram quatro vezes pelo campeonato paranaense e uma vez pela Copa Libertadores da América. Ele também é o recordista de participações na equipe. Ao lado de Fabrício, atuou em quatro jogos no torneio internacional e 13 vezes pelo estadual.

LIBERTADORES DA AMÉRICA
1.ª Fase – Grupo 1 – 5.ª Rodada
Local: Defensores del Chaco (Assunção)
Horário: 19h30
Árbitro: René Ortube (BOL)
Assistentes: Ángel Garcia (BOL) e Arol Valda (BOL)

Libertad x Atlético

Libertad
Claudio Flores; Juan José Serrizuela, Darío Caballero, José Devaca e Raul Damiani; Daniel Quinteros, Carlos Bonet, Pablo Garnier e Pablo Guiñazu; Derlis Soto e Ismael Blanco. Técnico: Juan José López

Atlético
Diego; Danilo, Baloy e Durval; Jancarlos, Alan Bahia, Ticão, Fabrício e Marín; Dênis Marques e Aloísio. Técnico: Edinho Nazareth